Pesquisar
Close this search box.

Marketing de Conteúdo: aprenda estratégias eficientes para engajar e converter clientes

Marketing de conteúdo é uma estratégia de marketing digital voltada para criar e distribuir conteúdos relevantes, interessantes e úteis para uma audiência específica, visando atrair, engajar, converter e fidelizar clientes.

Principais tópicos

Se você já se perguntou como as empresas conseguem destaque em um ambiente tão concorrido como a internet, fazendo com que os conteúdos sejam encontrados pela audiência, a resposta é: por meio do marketing de conteúdo.

Essa é uma estratégia poderosa que pode ajudar o seu negócio a conquistar novos clientes, aumentar a visibilidade, fortalecer o relacionamento com os clientes, nutrir leads e muito mais.

O melhor de tudo é que essa estratégia é aplicável para negócios de todos os tipos, tamanhos e segmentos.

E o melhor, não demanda grandes investimentos.

Neste artigo, vamos apresentar as principais técnicas, as ferramentas e os conceitos do marketing de conteúdo.

Além de mostrar como essa estratégia pode alavancar os resultados do seu negócio.

Portanto, não deixe de ler até o final!

O que é marketing de conteúdo

Marketing de conteúdo é uma estratégia de marketing digital voltada para criar e distribuir conteúdos relevantes, interessantes e úteis para uma audiência específica, visando atrair, engajar, converter e fidelizar clientes.

O intuito dessa estratégia é criar uma relação de confiança com o público da empresa, por meio de informações interessantes e úteis para ele, ao invés da simples promoção dos produtos da marca.

O marketing de conteúdo pode ocorrer de diferentes formatos, como por meio de blogs post, vídeos, podcasts, e-books, newsletter e muito mais.

O ponto principal é criar conteúdos que sejam realmente do interesse da persona do negócio.

Para serem educados, bem informados e inspirados até se tornarem clientes efetivos da marca.

Quando feito corretamente, o marketing de conteúdo pode ajudar muito a aumentar a visibilidade da marca, gerar leads, qualificar leads, melhorar o engajamento com o público e alavancar as vendas.

Mas, assim como em todos os aspectos do marketing digital, para que a estratégia de conteúdo funcione, é fundamental ter um planejamento estratégico.

Ele envolve a definição aprofundada do público-alvo, para entender seus desejos e suas necessidades, bem como quais canais e formatos são mais indicados para eles.

Uma estratégia bem feita conta com diferentes vantagens para a empresa. Uma vez que o marketing de conteúdo pode ser altamente personalizado e segmentado.

Para conversar diretamente com o cliente da marca.

Como o conteúdo planejado está interligado com a jornada de compras dos consumidores e com o funil de vendas da empresa, é possível alcançar mais de uma persona, de forma certeira e eficiente.

O marketing de conteúdo é muito mais sutil do que o marketing tradicional, que, muitas vezes, é invasivo e repetitivo para a audiência.

Mas, como é uma estratégia que se comunica com as necessidades e os desejos dos consumidores, ela tende a mostrar excelentes resultados de longo prazo.

Por que utilizar o marketing de conteúdo no seu negócio?

O marketing de conteúdo já é uma estratégia usada por diversas empresas de diferentes segmentos, e isso não é à toa.

Como o seu principal objetivo é dialogar com os consumidores, entendendo seus desejos, interesses e necessidades, é uma forma de abordagem não invasiva muito eficiente.

Como a publicidade tradicional está se tornando cada vez menos eficiente, com consumidores que têm cada vez mais acesso a informações e podem escolher os conteúdos que consomem.

É preciso investir em ações de marketing que atraiam esses consumidores da forma mais natural possível.

Isso porque esses potenciais clientes são bombardeados por uma infinidade de informações diariamente.

Seja por meio das redes sociais, seja da televisão ou de outros canais de comunicação.

Esse fator, combinado com outros, faz com que as pessoas prestem cada vez menos atenção ao modelo convencional de publicidade, como as propagandas.

O marketing de conteúdo, por sua vez, é mais sutil, menos invasivo e trabalha com o modelo de Inbound Marketing, também conhecido como marketing de atração.

Ou seja, ao invés de tentar vender o produto de uma vez, com uma propaganda, o marketing de conteúdo se concentra em oferecer conteúdos úteis, valiosos e relevantes para a audiência.

Dessa forma, a empresa começa a criar uma relação de confiança e de valor com os consumidores. Quando esses consumidores precisarem de um produto.

E muito provável que eles pensem na marca que ofereceu informações valiosas para eles.

Existem muitos benefícios já testados para as empresas que usam o marketing de conteúdo como estratégia, e é isso que veremos a seguir!

Quais são as vantagens do marketing de conteúdo?

O marketing de conteúdo gera muitas vantagens competitivas para os negócios que sabem aproveitar o máximo de seu potencial.

Confira, a seguir, algumas das principais!

Gerar tráfego

Com conteúdos pensados na persona do negócio, ou seja, no público-alvo específico da empresa, as chances de seu site ser encontrado nos mecanismos de busca, como o Google, são muito maiores.

Não à toa, isso ocorre porque o algoritmo dos motores de busca favorecem os sites e blogs que disponibilizam conteúdos de qualidade para seus usuários.

Assim, uma empresa que vende produtos para animais de estimação e cria conteúdos relevantes.

Com dicas de cuidado, alimentação, higiene para pets, por exemplo, tem muito mais chances de ser indexada no motor de busca e encontrada pelos clientes.

Aumentar a autoridade da marca

Quando uma empresa se torna uma fonte confiável de informação em seu nicho de mercado, ela tem maiores chances de ser vista como uma autoridade naquele assunto.

Quando percebida como autoridade, o público consumidor (persona) dessa marca tende a ouvir a marca e consultá-la sempre que precisa de informações relacionadas ao nicho de atuação dela.

Logo, quando esses clientes precisarem de um produto ou serviço relacionado com os que a empresa top of mind oferece, é muito provável que eles façam negócios com ela.

Ao invés de suas concorrentes.

Expandir o engajamento

Como é uma prática voltada para entender e atender aos desejos e às necessidades dos consumidores, por meio de conteúdos, o engajamento gerado é muito grande.

Afinal, a empresa está ajudando seus consumidores a resolverem seus problemas e dúvidas, o que gera uma grande identificação entre empresa e cliente.

Quando essa identificação acontece, é construído um relacionamento mais próximo e duradouro, o que faz com que os usuários queiram interagir com a marca.

Essa interação pode acontecer por meio do compartilhamento do artigo do blog, curtidas, comentários e salvamentos nas redes sociais, visitas constantes ao blog da empresa e muito mais.

Educar o mercado

Principalmente para as empresas que vendem produtos ou soluções mais complexos, como uma empresa que vende um CRM ou outro tipo de software, o marketing de conteúdo é um aliado indispensável.

Isso porque ele permite a criação de materiais educativos, como e-books e blog posts, que respondem às principais dúvidas dos consumidores e ensinam tudo o que é preciso sobre o produto.

Para que os clientes tomem sozinhos suas decisões de compra.

Atrair e qualificar leads

Outra importante vantagem do marketing de conteúdo é a capacidade de atrair, nutrir e qualificar leads.

Isso porque, além de aumentar o tráfego para o site da empresa, fazendo com que milhares de visitantes acessem a página online da marca, o conteúdo ainda faz a qualificação deles.

lead é quando um visitante deixa suas informações de contato em troca de algum material de valor, como um e-book.

Por que é tão importante a geração e nutrição de leads?

Simples: porque, sem essas informações, a empresa não sabe com quem está falando, nem para quem está vendendo.

Quando bem aplicado, o marketing de conteúdo consegue atrair muitos visitantes, coletar informações valiosas sobre eles, convertê-los em leads e entregar mais materiais para que fiquem qualificados para o time de vendas.

Fidelizar clientes

Com conteúdos relevantes e que ajudam os potenciais clientes e os clientes, é muito mais provável que eles se tornem consumidores fiéis da marca e, até mesmo, promotores dela.

Isso porque o conteúdo de valor pode gerar um sentimento de gratidão, que ocorre quando alguém nos ajuda de alguma forma.

Assim, esse consumidor percebe a marca como uma parceira e, sempre que precisar de uma solução, ela procurará pela marca parceira.

Eliminar custos

O marketing de conteúdo pode ser uma tática mais econômica do que as outras abordagens possíveis, porque trabalha com a criação e distribuição de conteúdos de valor.

Como já mostramos, esses conteúdos conversam diretamente com necessidades e desejos reais de potenciais clientes.

O que aumenta a conversão de vendas, sem a necessidade de investir em grandes publicidades, como televisão ou outdoors.

Ainda, o marketing de conteúdo também atua com o tráfego orgânico, que é aquele que não necessita de anúncios pagos para gerar resultados.

Reduzir o CAC

Custo de Aquisição de Clientes, o CAC, é uma importante métrica que mostra o valor que é preciso investir em marketing e vendas para gerar um novo cliente.

Como o custo não é elevado para fazer marketing de conteúdo e o retorno é positivo, significa que, com poucos recursos, é possível captar muitos novos clientes.

Quais são os principais conceitos do marketing de conteúdo?

Nos próximos tópicos, explicaremos como fazer marketing de conteúdo, como medir os resultados, as principais ferramentas para auxiliar na implementação e os erros que devem ser evitados.

Mas, antes, é importante conhecer os principais conceitos que envolvem o marketing de conteúdo.

É isso que você verá agora. Acompanhe!

Criação de conteúdo relevante

O conceito central do marketing de conteúdo é a criação de conteúdo relevante e útil para o público-alvo.

Logo, envolve entender a fundo as necessidades e os desejos dos clientes da marca, para criar conteúdos que ajudem a solucionar as dores e as necessidades dela.

Definição de persona

Como vimos antes, é preciso conhecer o público-alvo da marca para entender seu comportamento, suas necessidades, seus desejos e interesses, para criar os conteúdos certos.

Portanto, é fundamental criar a persona do negócio, que é um personagem semi-fictício que representa o comprador ideal e real da empresa.

Essa definição é feita por meio de dados reais sobre os clientes da empresa.

Jornada do cliente

Outro conceito de fundamental importância, é a definição da jornada de compras dos clientes.

Ou seja, o caminho que eles percorrem, do momento em que descobrem a empresa até o momento em que eles compram e se tornam clientes fidelizados.

As etapas da jornada de compras costumam ser:

  • consciência;
  • consideração;
  • decisão;
  • fidelização.

É primordial compreender e mapear a jornada de compras dos clientes para criar conteúdos que dialoguem com eles em cada uma dessas etapas.

Funil de vendas

Outro conceito indispensável para o marketing de conteúdo é o funil de vendas.

Ele se trata de uma representação visual das etapas pelas quais um potencial cliente passa até efetivar uma compra.

Ele lembra e trabalha em conjunto com a jornada de compras para que o cliente seja conduzido, do momento em que descobriu a solução até o momento que comprou o produto.

As etapas do funil de vendas são:

  • topo de funil (ToFu);
  • meio de funil (MoFu);
  • fundo de funil (BoFu).

Como fazer marketing de conteúdo, na prática?

Para fazer marketing de conteúdo de uma forma que gere bons resultados, é preciso contar com, basicamente, três passos: planejamento, execução e mensuração.

Confira, agora mesmo, detalhes dessas três etapas essenciais.

Planejamento – Passo a passo

O primeiro passo para um marketing de conteúdo de sucesso é o planejamento de forma estratégica.

Essa etapa envolve tudo o que acontece antes da etapa de produção.

Veja, a seguir, o que deve ser considerado e definido no momento do planejamento.

1º – Definição do objetivo

O primeiro momento deve ser dedicado para definir um objetivo para a estratégia de marketing de conteúdo.

É com base no objetivo definido que os outros aspectos da produção acontecerão.

Ou seja, todas as ações de marketing de conteúdo desempenhadas estarão direcionadas para alcançar aquele objetivo.

Alguns dos objetivos mais comuns, já utilizados pelas empresas, são:

  • gerar brand awareness;
  • aumentar o engajamento com a marca;
  • educar o mercado;
  • gerar vendas;
  • diminuir o custo por venda;
  • aumentar o lifetime-value.

Existem muitos outros objetivos possíveis, e o ideal é que sejam criados objetivos de curto e longo prazos, bem como as etapas necessárias para alcançá-los.

Outro ponto muito importante, que explica ainda mais o porquê de definir um objetivo, é a necessidade de estabelecer as métricas de acompanhamento, bem como os KPIs da estratégia.

2º – Definição de métricas e KPIs

As métricas e KPIs (Key Performance Indicators) são ferramentas essenciais para avaliar o sucesso da estratégia.

As métricas são medidas quantitativas usadas para analisar o desempenho da campanha.

São elas que fornecem as informações sobre o comportamento do usuário, por meio de suas interações com as ações desempenhadas.

Alguns exemplos de métricas são:

  • visualizações;
  • cliques;
  • compartilhamento;
  • conversões.

Já os KPIs funcionam como indicadores-chave de performance que também ajudam a mensurar o desempenho da estratégia, mas por meio de objetivos mais específicos.

Eles representam metas mais específicas que devem ser alcançadas e medem a eficácia da estratégia em atingir essas metas.

Alguns KPIs são:

  • geração de leads;
  • tempo de permanência;
  • taxa de retenção;

Um bom KPI deve seguir uma metodologia SMART, que, em uma tradução para o portugues, quer dizer:

  • S: específica;
  • M: mensurável:
  • A: atingível;
  • R relevante;
  • T: temporal.

3º – Definição da persona

A definição da persona também é outra etapa extremamente importante para o marketing de conteúdo. Afinal, como produzir conteúdos relevantes, interessantes e úteis, se você não sabe para quem está produzindo.

Definir a persona também é muito significativo para atrair as pessoas certas com os seus conteúdos, ou seja, aquelas que realmente têm potencial para se tornarem clientes.

A definição mais comum e certeira de persona é: um personagem semi-fictício baseado no cliente ideal da marca, criado por meio de dados e informações reais.

Um ponto fundamental aqui é entender que a persona é criada com dados e informações reais dos clientes da marca.

Ou seja, é preciso fazer pesquisas, entrevistas e análises do mercado para chegar a um perfil de comportamento que caracterize o cliente ideal da empresa.

4º – Funil de vendas

Já falamos sobre o funil de vendas, mas é preciso incluí-lo no planejamento de marketing de conteúdo.

Afinal, ele mostra o caminho que é preciso percorrer para que um cliente encontre a marca e faça uma compra.

Outro aspecto importante sobre o funil é que ele definirá os tipos de conteúdos que devem ser criados para ajudar esse cliente a se tornar um comprador da marca.

Vamos lá!

A primeira etapa é o topo de funil, o momento de descoberta e aprendizado.

Essa é a hora de investir em alcançar mais potenciais clientes e criar conteúdos que ajudem esse potencial cliente a compreender que ele tem um problema e precisa de uma solução: a sua.

Portanto, para o topo do funil, é preciso investir em conteúdos interessantes que façam com que o potencial cliente acesse o seu blog com frequência e tenha mais familiaridade com a sua marca.

Somente assim será possível atrair um potencial cliente e fazer com que ele vá para a próxima etapa do funil.

A segunda etapa é o meio do funil, o momento de consideração.

Aqui, o potencial cliente já conhece a marca e está ciente de que tem um problema que precisa de uma solução.

Esse é o momento de criar conteúdos mais profundos sobre o seu nicho e sobre a sua marca, para que o potencial cliente entenda que a sua solução é a mais indicada para solucionar o problema dele.

A última etapa é o fundo de funil, conhecida como etapa de decisão.

Nela, os consumidores já conhecem a sua marca e sabem que precisam de uma solução para seus problemas. É a etapa de fechar vendas.

Aqui, os conteúdos devem enaltecer o seu produto, com materiais focados na sua marca e na solução que você oferece.

Canais para divulgação

Com um objetivo definido, uma persona bem-estruturada e um funil de vendas montado, é o momento de entender e definir os canais mais indicados para distribuir os conteúdos.

Essa é a última etapa do planejamento, porque o canal mais indicado para marcar presença é aquele em que os seus potenciais clientes estão.

Portanto, essa etapa está diretamente conectada com a persona do negócio.

Outro ponto muito importante é entender que é melhor estar em apenas um canal, com consistência e qualidade, do que em todos os canais, sem consistência e com pouca qualidade.

Portanto, entenda a sua capacidade de produção de conteúdo e prefira estar muito bem posicionado em um canal.

Os principais canais são:

  • blog;
  • LinkedIn;
  • Instagram;
  • Tiktok;
  • Facebook;
  • YouTube;
  • e-mail.

Execução da estratégia de marketing de conteúdo

Agora é o momento de execução, criação e distribuição dos conteúdos.

Nesta etapa, é preciso considerar tudo o que foi feito no momento do planejamento, para que o objetivo seja alcançado.

Ainda assim, também é fundamental ser flexível para as pequenas mudanças que podem ser identificadas na hora da mensuração da estratégia.

Vamos ver um passo a passo para a execução da estratégia.

Acompanhe!

1º – Produção do conteúdo

Como o conteúdo é o pilar da estratégia de conteúdo, é preciso ser cuidadoso com a etapa de produção. Isso porque existem alguns fatores indispensáveis para que o conteúdo seja bem construído.

Alguns pontos que devem ser considerados para a produção de conteúdos realmente relevantes são:

  • escolha da palavra-chave: palavras mais relevantes para otimizar o SEO;
  • tamanho e formato do conteúdo: número de palavras e formatos, como infográficos, blogpost, podcasts, entre outros;
  • escaneabilidade: formatar o texto para ficar atrativo e fácil de ser consumido;
  • revisão: cuidar para que não tenha erros gramaticais ou ortográficos.

2º – Otimização para motores de busca (SEO)

Após a criação de um conteúdo de alta qualidade, ainda não é o momento de publicá-lo.

É preciso realizar as práticas que ajudam no Search Engine Optimization (SEO).

Essas otimizações são fundamentais para que os usuários encontrem o seu conteúdo quando estiverem navegando na internet ou fazendo pesquisas no Google, por exemplo.

O SEO diz respeito às ações necessárias para ajudar os algoritmos das ferramentas de busca (Bing e Google) a identificarem um conteúdo como a melhor resposta para a pesquisa de um usuário.

Sem os critérios estabelecidos pelos algoritmos desses motores de busca, seria impossível entregar o melhor conteúdo, dentre os milhares disponíveis, para responder às dúvidas de um usuário.

Portanto, quanto mais relevante e útil o algoritmo considerar o seu conteúdo, melhor colocado ele estará na SERP, página de resposta do motor de busca.

Alguns dos principais fatores de otimização para um conteúdo são:

  • palavra-chave;
  • título;
  • escaneabilidade;
  • metadescription;
  • descrição de imagens;
  • alt-tex da imagem;
  • linkbuilding;
  • site responsivo.

Divulgação do conteúdo

Com um conteúdo pronto e otimizado, é preciso fazer a divulgação correta, para que o máximo de pessoas, com base na persona, possa encontrá-lo.

Afinal, a correta divulgação do conteúdo impacta diretamente no resultado da estratégia de marketing de conteúdo.

Existem alguns canais que são muito eficientes para fazer a divulgação dos conteúdos.

Redes sociais

As redes sociais são canais muito eficientes para divulgação de conteúdos e para a aquisição de novos clientes. Muitas marcas estão sendo descobertas nas principais redes.

Alguns estudos relevantes, como o da Social Media Examiner, já indicaram que os profissionais da área consideram as redes sociais indispensáveis para os negócios.

Mas, para que tenha o efeito esperado, considere:

  • presença nas redes em que a persona está;
  • tom e voz adequado para cada rede;
  • formatos mais indicados;
  • especificações e particularidades de cada rede social.

E-mail marketing

O e-mail marketing é uma estratégia muito poderosa para o marketing de conteúdo, porque é possível entregar os materiais diretamente para a sua lista de e-mail de clientes.

Receber um material relevante na caixa de entrada aumenta muito as chances de consumo desse conteúdo. Mas o importante é saber que essa lista deve ser conquistada com trabalho.

Afinal, é preciso criar as condições para que um usuário forneça seu contato de e-mail de maneira consciente e espontânea. Isso ocorre quando um usuário baixa um e-book ou assina uma newsletter, por exemplo.

Ao conquistar o e-mail de um potencial cliente, é preciso, ainda, considerar o estágio de funil, para que ele seja nutrido e conduzido até o momento final do funil: o da decisão e compra.

Blog

Como já vimos, o blog é uma ferramenta, também, muito poderosa para atrair, engajar e converter visitantes do site em compradores efetivos da marca.

As dicas que mostramos até o momento são voltadas para o tráfego orgânico.

No tráfego orgânico, não é preciso investir recursos extras para que o conteúdo seja corretamente veiculado, mas, sim, criar materiais de valor.

Entender a persona, divulgar nos canais certo, fazer as otimizações para SEO, entre outras práticas.

Como medir os resultados de marketing de conteúdo?

Até aqui, você já sabe como planejar e executar uma estratégia de conteúdo.

Mas ainda é preciso saber como mensurar todos os resultados para entender se a estratégia está gerando os resultados esperados.

Essa é a única, e mais eficiente, maneira de entender o que precisa ser corrido e o que está funcionando, em relação ao planejamento e à execução.

Por mais que demande esforços e dedicação, a mensuração não deve ser vista como um obstáculo.

Muito pelo contrário, a possibilidade de analisar e mensurar tudo o que é feito é uma das principais vantagens do marketing digital e de conteúdo.

Afinal, recursos são economizado e o trabalho é otimizado.

Como já falamos em KPIs e métricas, é preciso saber como analisar cada uma delas de acordo com os objetivos estabelecidos.

Veja, a seguir, algumas das principais métricas que devem ser mensuradas na sua estratégia.

Métricas para blogs e sites

Essas são métricas muito importantes para medir o desempenho das ações realizadas nos sites e nos blogs da empresa:

Visitas ou sessões

Número de vezes que uma página foi visitada.

É uma importante métrica para entender o tráfego da página online, o seu crescimento e o desempenho ao longo do tempo.

Taxa de rejeição

Essa métrica indica a porcentagem de visitantes que saíram do site/blog após visualizar uma única página.

Ela é importante para indicar a qualidade do conteúdo, bem como se as expectativas do visitante foram atendidas.

Tempo médio de sessão

O tempo médio de sessão mostra o tempo de permanência de um visitante no site.

É uma boa maneira de mostrar se o conteúdo é envolvente e se o usuário está encontrando o que buscava.

Taxa de conversão

taxa de conversão mostra a porcentagem de visitantes que realizaram alguma ação específica, como o comando de CTA, que pode ser: preencher um formulário ou fazer uma compra.

Custo por aquisição de cliente (CPA)

O CPA é muito importante porque indica o valor médio para a aquisição de um novo cliente.

Essa métrica é usada para entender o retorno sobre o investimento (ROI) e o custo-benefício das campanhas.

Taxa de retenção

A taxa de retenção mostra a porcentagem de visitantes que retornam ao site/blog.

É muito útil para entender se os conteúdos estão ajudando a fidelizar o cliente, bem como a qualidade deles.

Para analisar essas métricas, é possível contar com ferramentas especializadas nas principais ferramentas, como o Google Analytics.

Ainda assim, é fundamental ter os objetivos bem definidos e um entendimento aprofundado sobre a persona do negócio.

Métricas para redes sociais

Existem, também, as métricas mais importantes para entender o desempenho das estratégias de conteúdo nas redes sociais.

Acompanhe!

Engajamento

O engajamento mostra a média de interações dos usuários com o conteúdo publicado nas redes sociais. Dentro dessa métrica, podemos incluir o número de curtidas, comentários, visualizações, entre outros.

O engajamento é importante para avaliar o envolvimento do público com o conteúdo postado.

Alcance

O alcance é ideal para o reconhecimento de marca e brand awareness, porque mostra o número total de pessoas que viram o conteúdo.

Ela ajuda a entender a divulgação desses conteúdos nas redes sociais e a eficiência das ações de divulgação.

Cliques

O número de cliques pode ser medido nos conteúdos, links, vídeos, imagens e muito mais.

Ela é relevante para o negócio, porque avalia o desempenho das campanhas e a eficiência do CTA.

Conversões

A conversão diz respeito ao número de usuários que realizaram uma ação estipulada.

As conversões podem ser medidas para o preenchimento de um formulário, efetivar uma compra, clicar em um link e muito mais.

Compartilhamentos

O compartilhamento também pode ser relevante por mostrar o número de vezes que o conteúdo foi compartilhado.

Essa métrica pode indicar a capacidade de alcance do conteúdo, bem como sua relevância e qualidade.

As métricas para redes sociais podem ser analisadas dentro de cada uma das plataformas de mídias sociais.

Ainda assim, como existem diversas, o ideal é entender mais a fundo uma das redes que fazem parte da estratégia de marketing de conteúdo da sua empresa.

Métricas para e-mail

Para uma estratégia de e-mail marketing que foca no conteúdo, existem suas principais.

Veja a seguir!

Taxa de abertura

A taxa de abertura de e-mail é uma das mais relevantes porque mostra a porcentagem de usuários que receberam e abriram o e-mail. Ela auxilia a compreender a eficiência do título e o sucesso da segmentação da lista de e-mail.

Taxa de cliques

Essa métrica mostra a porcentagem de usuários que abriram e clicaram em um link de direcionamento, contido no corpo do e-mail.

Ela ajuda a entender se o conteúdo é de qualidade e se o Call To Action (CTA) é eficiente.

Taxa de conversão

Mostra a porcentagem de usuários que desempenharam uma ação especificada, como o preenchimento de um formulário, uma compra, o acesso ao site, o download de um e-book, entre outras ações.

Taxa de rejeição

A taxa de rejeição indica a porcentagem de e-mails que foram devolvidos como “não entregues”.

Além de mostrar possíveis erros na entrega do e-mail, ela também pode indicar erros na segmentação da sua lista de e-mails.

Taxa de cancelamento

Essa métrica mostra a porcentagem de usuários que fazem parte da lista de e-mail, mas que optaram por não deixar a base de contatos da lista.

Ela é muito valiosa para avaliar a estratégia de conteúdo de e-mail marketing, no geral.

Assim como os outros canais, as ferramentas de e-mail disponibilizam insights valiosos que ajudam a analisar essas métricas, com relatórios detalhados e muito mais.

Frequência de mensuração

Para todos os tipos de canais que podem ser usados para o marketing de conteúdos, existe a frequência mais indicada para cada caso.

Ainda assim, não é possível falar com o máximo de precisão sobre a melhor frequência.

Isso porque ela depende da intenção de cada métrica.

Por exemplo, analisar diariamente o CAC pode não fazer sentido, já que é preciso de tempo para captar um lead, nutri-lo e convertê-lo.

O tempo para o processo do CAC varia de acordo com a empresa e com os objetivos.

Afinal, o funil de vendas de uma empresa que vende canecas é muito mais simples do que o de uma que vende um software.

Como outro exemplo, a mensuração de abertura de e-mail pode acontecer sempre que um e-mail for enviado.

Porém, ainda dependerá da quantidade de disparos de e-mail que cada empresa realiza.

Portanto, o ideal é entender cada uma das métricas, alinhá-las ao objetivo e à estratégia do seu negócio. Fazer o benchmarking pode ajudar a criar um calendário de análise para cada métrica.

Quais são as ferramentas de marketing de conteúdo?

Agora que já falamos tudo que era preciso saber sobre uma estratégia robusta de marketing de conteúdo, é nosso dever mencionar algumas ferramentas que tornam esse processo muito mais facilitado.

Afinal, são muitos os passos que essa estratégia demanda, e poder automatizar alguns desses passos pode ser um diferencial na sua campanha.

Vamos lá!

Ferramentas para blog

Além das ferramentas que algumas plataformas de hospedagem de blogs oferecem, existem outras que ajudam a analisar aspectos mais aprofundados e mais específicos.

Uma solução muito eficiente é contar com uma ferramenta de CMS (Content Management System), ou Sistema de Gerenciamento de Conteúdo.

Com ela, você consegue criar uma estrutura eficiente de navegação, monitorar os comentários dos visitantes e muito mais. Algumas das mais usadas no mercado são:

  • Joomla;
  • Drupal;
  • WordPress.

Ferramentas para SEO

Para fazer as otimizações necessárias que tornam as páginas e os conteúdos mais atrativos para os principais motores de busca.

É preciso investir na pesquisa de palavras-chave, encontrar possibilidades de bom rankeamento e realizar as otimizações nos conteúdos, nas páginas, e muito mais.

Para facilitar esse trabalho, considere as seguintes ferramentas:

  • SEMRush;
  • BuzzSumo;
  • Keyword Planner do Google.

Ferramentas para mídias sociais

O gerenciamento das mídias sociais também demanda por ferramentas que tornam o trabalho mais agilizado e otimizado.

É preciso monitorar as interações, o alcance, interpretar as análises e muito mais.

Algumas boas opções para auxiliar nessas importantes tarefas são:

  • Buffer;
  • Hootsuite;
  • Post Grain;
  • Fanpage Karma;
  • Quietly.

Ferramentas de automação

Como já é possível entender, existe um trabalho importante de captação, nutrição e conversão de leads, que é parte indispensável de uma boa estratégia de conteúdo.

Para esse caso, é praticamente impossível não contar com uma boa ferramenta que automatize todo o processo. Algumas das opções mais conhecidas são:

  • HubSpot;
  • RD Station;
  • MailChimp.

Como vimos até aqui, o marketing de conteúdo é uma importante estratégia para as empresas que querem destacar-se no universo digital.

Ele envolve a criação e distribuição de conteúdos que são realmente relevantes para a sua audiência.

Como o marketing digital é focado na produção de conteúdos valiosos com base na persona e no funil de vendas.

Com objetivos e métricas definidos, ele gera diversos benefícios para a empresa, como aumento da visibilidade da marca, melhoria no relacionamento com os clientes, geração de leads qualificados, redução de custos, entre outros.

Contudo, para que seja feito corretamente, é preciso compreender os conceitos.

Investir nas boas práticas de planejamento e execução dos conteúdos, bem como saber analisar todos os resultados.

Para tanto, defina objetivos e personas e mensure os resultados que são mais importantes para o momento atual do seu negócio.

Não se esqueça de contar com as ferramentas que mostramos neste artigo, para facilitar todo esse processo.

Se quer conhecer outras importantes estratégias de marketing que podem aumentar muito os resultados do seu negócio, baixe agora mesmo este artigo e conheça 17 estratégias para turbinar as suas vendas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira os Planos Tray e abra sua loja virtual
Plano 1
52
Economize R$144
Economize R$144
Economize R$84
R$ 624 por ano
Economize R$144
em até 6x sem juros

Melhor custo benefício

Plano 2
94
Economize R$60
R$ 1.128 por ano
em até 6x sem juros

Melhor custo benefício

Plano 3
236
Economize R$156
R$ 2.832 por ano
em até 6x sem juros
Plano 4
359
Economize R$480
R$ 4.308 por ano
em até 6x sem juros

Plano 1

59

Melhor custo benefício

Plano 2

99

Melhor custo benefício

Melhor custo benefício

Melhor custo benefício

Plano 3

249

Plano 4

399

Assine e receba novos materiais

⚠ Não se preocupe, você não receberá spams. Além disso, seus dados estão seguros, conforme a Lei Geral de Proteção de Dados.

Fique por dentro

Parabéns por se inscrever

Quer receber conteúdos e materiais em primeira mão? Acesse nosso grupo gratuitamente!