Pesquisar
Close this search box.

Funil de vendas: o que é, como funciona e como construir o da sua empresa

O funil de vendas é um modelo estratégico que visa separar por etapas a jornada do cliente. Sua estrutura é moldada de um jeito visual, que facilita a tomada de decisão do grupo em relação ao planejamento e estrutura para adquirir novos clientes.
funil de vendas

Principais tópicos

Hoje em dia, boa parte das vendas do varejo ocorrem por meio do chamado comércio digital, no qual as pessoas consomem tudo de forma remota.

Os e-commerces, são lojas que realizam essas vendas online e costumam oferecer um serviço e uma experiência de altíssima qualidade para o usuário, em função do ambiente competitivo em que estão inseridos.

Com a possibilidade de achar outro site, com melhor preço, carregamento mais rápido, ou entrega em menos tempo, as marcas precisam dedicar-se para converter as vendas.

Isso faz com que diversos pontos sejam alvo de preocupação, desde o marketing, até outros detalhes do contato e da experiência do cliente.

Todas essas questões relacionadas a como o usuário se sentirá durante o seu processo de conhecer o seu portal, produto, e entender se deseja consumir ou não, é importantíssima.

Justamente por isso, a marca deve estar muito atenta a todos os detalhes, para conseguir garantir que esses contatos se converterão em vendas.

Uma das abordagens mais importantes é a do funil de vendas, que lhe ajudará a compreender o estágio em que cada potencial cliente está e, portanto, como deve ser tratado.

Esse cuidado pode fazer toda a diferença na hora de ganhar a confiança do consumidor e aproximá-lo de realizar a compra na sua plataforma.

Mas calma, você não está familiarizado com o conceito de funil de vendas? Não faz ideia de como aplicá-lo na sua empresa? Não entende quais são os seus benefícios?

Fique tranquilo que este texto foi feito para você e será de grande ajuda para impulsionar a sua marca! Então, continue com a gente para entender melhor!

O que é funil de vendas?

A primeira coisa à qual devemos atentar antes de aprofundarmos mais no assunto é a compreensão do que exatamente é um funil de vendas.

Muito provavelmente você já ouviu falar nesse termo antes e, apesar de ter uma vaga ideia, é bem possível que nunca tenha compreendido bem o seu conceito antes.

De forma resumida, podemos dizer que o funil de vendas nada mais é do que um modelo estratégico, voltado para mapear e compreender o percurso do cliente até a compra.

Ou seja, seu foco está na compreensão de todos os estágios pelos quais o consumidor passa dentro da jornada do cliente, até a realização da sua compra.

Funcionando como uma representação do caminho que o cliente faz até comprar determinado produto vendido pela empresa, esse recurso pode ser muito útil.

Afinal, entendendo melhor essa jornada, você é capaz de identificar onde cada cliente se encontra e quais as possíveis necessidades que cada momento possui.

Assim, você pode ajudar a conduzir o consumidor por essa estrada, até que ele consiga chegar ao seu destino, que, no caso, é a realização da compra.

Conseguiu entender? Então, agora vamos entender um pouco mais como isso tudo se dá na prática!

Como funciona um funil de vendas na prática?

Agora você já deve ter entendido um pouco melhor a parte conceitual dessa estratégia. E na prática?

Como essa estratégia pode ser abordada de forma a melhorar de fato os resultados do seu e-commerce? É isso que vamos ver!

Basicamente, é preciso entender que a compra não ocorre de forma homogênea.

Em outras palavras, o cliente não vê o anúncio e decide comprar imediatamente.

Pode até haver exceções, mas, via de regra, existe todo um processo de convencimento até a realização da compra.

O cliente naturalmente terá o primeiro contato com a solução. Depois, ele deve pesquisar sobre, ver os benefícios, avaliar os preços – tudo isso são etapas!

Se pegarmos como exemplo uma pessoa que acabou de conhecer o produto, ela possivelmente está menos preparada para realizar a compra do que outra que já pesquisou e pensou bastante sobre o assunto.

Não se trata de convencermos o consumidor, mas ele mesmo precisa convencer-se de que realizar aquela compra vale a pena.

Assim, conseguimos dividir os momentos em partes, que variam de acordo com o quão madura está a compra na mente do cliente.

Quais são as etapas de um funil de vendas?

Toda essa compreensão sobre o quão madura está a ideia de realizar a compra dentro da mente do cliente leva-nos, invariavelmente, ao momento de classificar os estágios dessa jornada.

Dentro da abordagem do funil de vendas, esses estágios serão representados pelo próprio funil, indo desde o seu topo até o fundo.

A divisão consiste em três etapas, sendo elas o topo do funil, o meio do funil e o fundo do funil, cada uma representando a profundidade do contato do consumidor com o produto ou a marca.

Para deixar as coisas mais claras, vamos aprofundar um pouco mais em cada uma das etapas. Ficou curioso? Então, continue com a gente para descobrir mais!

Topo do funil

A primeira etapa do processo é chamada topo do funil, também conhecida como ToFu (Topo do Funil).

Consiste no processo de compreender que há uma necessidade.

Ou seja, até aqui, o cliente nunca pensou sobre uma dificuldade ou um problema que ele possui e tratou como algo normal, e nem ele mesmo sabia que possuía essa demanda.

Como ele não reconhecia a existência desse problema, ele obviamente não buscava uma solução, até que ocorreu o seu primeiro contato com a sua marca.

Nesse momento, ao ser apresentado ao seu produto ou serviço, ele compreende que há essa dificuldade com a qual ele tem lidado e, principalmente, descobre a existência de uma solução.

Entretanto, isso não significa nem de longe que essa pessoa pretende realizar a sua compra.

Na verdade, ela ainda está num estágio muito inicial do seu interesse.

Aqui, a sua empresa deve apresentar-se como uma especialista no assunto e, mais do que tentar vender a sua solução, deve apresentar meios e conteúdos para que o usuário possa informar-se sobre o assunto.

Fornecendo a eles materiais ricos para entender melhor sobre o assunto, a tendência é que, gradativamente, ele vá compreendendo melhor como o seu serviço pode ser útil.

Assim, ele deve andar até o próximo estágio do funil, do qual trataremos a seguir!

Meio do funil

Este estágio, chamado de meio do funil, é representado pelo entendimento por parte do indivíduo, de que ele realmente tem um problema e precisa solucioná-lo.

Até então, ele estava curioso e buscando entender se realmente havia algo com o qual ele precisava lidar, ou se ele estava exagerando.

Agora, ele já sabe que possui realmente uma demanda que precisa ser atendida e está procurando por possíveis soluções para esse caso.

Vale ressaltar que não necessariamente isso significa que ele está disposto a comprar um produto ou serviço para resolver esse problema, podendo, muitas vezes, procurar soluções fora dessas circunstâncias.

Nesse contexto, ele deverá procurar a sua marca em busca de possíveis soluções, e é aqui que entra o mais importante: a honestidade.

Não tente vender o seu produto acima de tudo para ele, seja honesto quanto às condições nas quais são mais recomendadas realizar a compra e quais aquelas que podem ser contornadas de outra forma.

Enfatizar isso e mostrar que você não está lá para tentar vender o seu peixe acima de tudo, mas, sim, para realmente aconselhá-lo da melhor forma, é fundamental para criar um vínculo de confiança.

Isso poderá ser muito útil para quando o lead estiver devidamente qualificado e pronto para a próxima etapa, já que ele realmente confia em você!

Fundo do funil

Por fim, finalmente chegamos ao último estágio do funil, chamado de fundo do funil, ou BoFu.

Aqui, já estamos lidando com aqueles leads que foram classificados pelo setor de marketing da sua empresa, como já qualificados para receberem o contato de um vendedor.

Ou seja, neste estágio, o consumidor foi educado e preparado ao ponto de não só reconhecer que existe uma demanda a ser suprida, como ele não é capaz de lidar com ela sozinho.

Sendo assim, a única alternativa que lhe resta é buscar contratar um produto ou serviço de alguma marca para lhe ajudar nessa árdua tarefa.

Se o processo foi seguido da forma correta até aqui, você já é reconhecido pelo indivíduo como uma referência no mercado, além de uma marca de confiança.

Sendo assim, ele já se sente bem à vontade para negociar com você, e é aqui, nesta etapa, que você deverá dar aquela forcinha para mostrar que a sua empresa é a ideal.

Ele, possivelmente, deve realizar comparações com outras empresas, estudar um pouco mais as possibilidades, mas, se tudo der certo, é bem possível que feche com o seu e-commerce.

Após isso, algumas empresas ainda possuem um estágio voltado para o pós-venda, com o objetivo de fidelizar e transformar o cliente em um divulgador da marca.

Quais são os benefícios de um funil de vendas?

Agora que você já conseguiu compreender o conceito, a sua aplicação, na prática, e até mesmo as principais categorias de um funil de vendas, é chegada a hora de falarmos dos seus benefícios.

Afinal de contas, introduzir essa metodologia não é algo que possa ser feito da noite do pro dia e costuma, sim, dar algum trabalho, além de custos adicionais no curto prazo.

Portanto, nada mais justo do que você primeiro entender as vantagens que você poderá obter ao optar por esse investimento, antes de realizá-lo.

Quer conhecer quais os principais benefícios de aplicar o funil de vendas na sua empresa? Então venha conosco para descobrir!

Ganho de produtividade

O ganho de produtividade é uma dos principais benefícios que a implementação do funil de vendas pode trazer para a sua empresa.

Isso porque é extremamente natural que cada profissional tenha os seus pontos fortes e fracos e que, quando for colocado para realizar uma tarefa em que é bom, ele se saia melhor.

Com o funil de vendas, a jornada de compra do cliente é divida em partes, portanto, você poderá separar as pessoas certas para acompanhar aquele indivíduo em cada momento.

Ou seja, aqueles colaboradores que, às vezes, não tinham números tão bons, se colocados para cuidar mais de consumidores em outros estágios do funil, podem apresentar uma boa melhora nos resultados.

Além disso, o mero fato de haver uma fiscalização e avaliação de resultados mais forte já costuma servir como motivador para que os trabalhadores aumentem o seu desempenho.

Otimização da gestão

O objetivo principal do funil é realizar uma segmentação e divisão de todas as etapas da jornada de venda, para, então, padronizá-la.

Sendo assim, toda a análise e os procedimentos de cada uma dessas etapas tendem a se tornar muito mais ágeis e eficientes, uma vez que você terá padrões e objetivos claros a serem seguidos.

Assim, a vida da sua equipe de gestão torna-se muito mais fácil, e eles passam a poder trabalhar de forma mais assertiva com as metas que devem ser alcançadas.

Tudo isso colabora para uma gestão mais eficiente, que poderá ajudar, e muito, no desenvolvimento do seu negócio.

Desenvolvimento de produtos

Outra vantagem que é extremamente relevante para o seu e-commerce diz respeito ao desenvolvimento, ou aperfeiçoamento dos seus produtos e serviços.

Em um primeiro momento, pode parecer bem estranho correlacionar isso com o funil de vendas, mas calma que você vai conseguir entender do que nós estamos falando.

Durante toda a jornada do cliente, conforme ele atravessa as etapas do funil, temos a transformação dele, de um mero visitante para, de fato, um lead.

Isso implica que aquele consumidor permitiu o acesso e forneceu diversas informações sobre ele para a empresa.

Com isso, torna-se muito mais fácil identificar as principais características do seu público-alvo, realizar novas segmentações e, claro, aperfeiçoar melhor as suas soluções.

Ou seja, você pode entender melhor as demandas dos seus consumidores, para, dessa forma, aprimorar os seus serviços e produtos que serão apresentados a eles.

Dessa forma, você conseguirá surpreendê-los, o que pode até mesmo render algumas fidelizações para a sua empresa.

Melhor aproveitamento das oportunidades

Como cada uma das potências vendas será classificada de acordo com o estágio do funil no qual o consumidor se encontra, podemos tirar muitas vantagens disso.

A principal delas é que, ao acompanharmos as vendas mais de perto, será possível identificar aquelas que têm mais chances de serem convertidas e quais não.

Isso significa que você poderá formular estratégias que visem a aumentar as chances de conversão de cada uma dessas compras.

Coisas como focar naquelas que estão mais próximas de serem fechadas, ou, então, o desenvolvimento de novas abordagens para aumentar as chances de conversão daquelas que parecem menos prováveis.

Com isso, é bem possível que a sua marca passe a aproveitar de forma bem mais efetiva as chances de venda que forem lhe aparecendo, o que é extremamente positivo!

Previsibilidade

Por fim, a previsibilidade é a última das principais vantagens das quais falaremos.

Apesar de ser subestimada, ela é uma das mais importantes, principalmente pela facilidade que gera na hora de realizar planejamentos e previsões voltadas mais para o médio e longo prazos da sua empresa.

Não há grande segredo, como o desempenho de cada etapa do funil está diretamente relacionado à etapa anterior, torna-se muito mais fácil prever os resultados dessa jornada.

Sabendo o número de clientes que você possui em cada etapa, é possível estimar quantos seguirão adiante, e por fim, quais, efetivamente, se converterão em vendas.

Dessa forma, todo o planejamento financeiro, análise de desempenho e projeções de metas tornam-se mais efetivos, já que existem parâmetros mais objetivos e confiáveis para a previsão.

Isso obviamente tem grande impacto sobre a gestão, principalmente por tornar diversas etapas mais fáceis e efetivas, permitindo que você aloque tempo e funcionários em atividades mais produtivas.

Gostou de conhecer as principais vantagens de utilizar o funil de vendas na sua empresa?

Continue a leitura, que ainda tem muita coisa que você precisa descobrir!

Como construir um funil de vendas para sua empresa?

Agora que já falamos sobre o conceito do funil de vendas, suas aplicações, na prática, e até mesmo sobre seus benefícios, é hora de tratarmos de como desenvolver um.

Afinal de contas, após entender todas as vantagens que esse recurso pode trazer para a sua empresa, é natural que você deseje implementá-lo!

Mas, no fim das contas, o quão simples será essa tarefa? Quais são os passos necessários para conseguir construir um funil de vendas para a sua empresa? É justamente disso que trataremos a seguir!

Ficou curioso? Então continue com a gente para descobrir mais!

Identificação da jornada do cliente

Quando tratamos do desenvolvimento de um funil de vendas, estamos nos referindo a um método que consiste no monitoramento da jornada de compra do cliente.

Portanto, o primeiro passo, para que consigamos começar a desenvolver o nosso funil, é compreendermos qual é a jornada dos seus clientes.

Ou seja, temos que identificar como se deu todo o processo de cada cliente, de chegar até a sua marca e ser convencido a consumir.

No caso de uma empresa que já possua um número grande de clientes, uma pesquisa de persona deve ser suficiente para que você consiga identificar esses pontos neles.

Do outro lado, para aqueles que possuem um número menor de clientes, ou que estão começando a empresa, podem optar pela boa e velha conversa com o cliente.

Assim, você vai extraindo as informações, um por um, e mapeando a jornada deles até a compra.

Definição das etapas

Após você identificar a jornada dos clientes da sua empresa, você precisa atentar a um ponto que está além da convencional divisão das etapas do funil.

É óbvio que elas são fundamentais para toda a proposta, mas, dentro delas, você precisa definir alguns marcos que mostram que o cliente amadureceu e está mais consciente a respeito tanto do problema quanto da solução.

Esses marcos, que também podem ser chamados de milestones, são fundamentais para que você consiga identificar com precisão em qual estágio o cliente está.

Assim, você evita dúvidas sobre o momento da jornada que o seu cliente se encontra e pode focar-se nas estratégias e ferramentas certas para fazer com que ele ande logo de um estágio para o outro.

Coordenação entre vendas e marketing

O último ponto que deve ser considerado, mas que é extremamente importante para a estruturação do seu funil de vendas, é a coordenação entre o setor de marketing e o de vendas.

Essa interação é tão importante justamente porque ambos os setores são os mais importantes na condução do cliente por toda a sua jornada de compra, até a finalização dela.

Pode-se dizer que é o papel do pessoal de marketing levar o cliente até o estágio no qual ele estará pronto para ser abordado pelo vendedor e, então, ser convertido em uma venda.

Portanto, é fundamental definirmos de forma clara como eles poderão ajudar.

Algumas perguntas podem ser feitas para ajudar a nortear esse planejamento. São elas:

  • Qual o número de leads qualificados que o marketing precisa entregar para os vendedores?
  • Para isso, quantos leads no geral precisam ser gerados?
  • Quantos visitantes são necessários para chegar a esse número?
  • Como esses leads qualificados estão sendo trabalhados pelos vendedores?
  • Qual a qualidade dos leads qualificados gerados?

Dessa forma, você conseguirá planejar e organizar muito melhor a interação e coordenação entre esses dois setores cruciais para o sucesso do seu funil de vendas.

Qual é o tipo de conteúdo adequado para cada etapa do funil?

Como já mencionamos anteriormente, dentro do funil de vendas, existem diferentes etapas onde é possível classificar um cliente.

As divisões principais são o topo do funil, o meio do funil e o fundo do funil, cada uma com suas características principais e pontos mais importantes de serem considerados.

Portanto, a abordagem para cada estágio do funil deve ser diferente, pois as necessidades e os interesses do cliente em cada estágio também serão distintos.

Isso vale para os mais diversos tópicos, e um dos mais importantes é na geração de conteúdo da sua empresa.

Não faz sentido apresentar um conteúdo voltado a explicar o básico sobre alguma dificuldade ou demanda, que a pessoa ainda nem sabe que tem, para alguém que se encontra no fundo do funil.

Da mesma forma, conteúdos que apresentam a sua solução, e a divulgam abertamente, também não são recomendados para aquele público ainda no topo do funil.

Sendo assim, decidimos falar um pouco mais sobre o tipo de conteúdo que deve ser produzido em cada etapa do funil.

Topo do funil

No topo do funil estão as pessoas que, muitas vezes, nem sabem que possuem um problema, ou que precisam de uma solução para lidar com determinada questão.

A partir do momento em que elas são apresentadas a essas questões e entram no seu funil de vendas de fato, apenas um percentual delas chegará até o final dessa jornada e, efetivamente, se tornará um cliente da sua marca.

Sendo assim, o principal foco do topo do funil deve ser o de atrair o máximo de pessoas possível, como forma de garantir que um volume ainda relevante de pessoas chegará até o fundo do seu funil.

Portanto, torna-se crucial que as publicações voltadas a esse público sejam de fácil acesso e de fácil entendimento, já que seu alcance será muito amplo.

Essas publicações devem promover as informações necessárias para aguçar a curiosidade do visitante, fazendo com que ele se interesse sobre o assunto e se transforme em um lead.

Posts em blogs

Os posts em blogs são, na maior parte das vezes, o primeiro contato do usuário com um assunto ou tema.

É justamente nesse contato inicial que ele pode começar a se questionar sobre as suas necessidades e demandas, iniciando o processo de reconhecer que existe um problema que precisa de solução.

Para que essa abordagem seja efetiva, é fundamental que os textos tenham uma linguagem simples e acessível, para fisgar o máximo de pessoas possíveis.

Além disso, as informações contidas no texto não devem ser voltadas para a apresentação das soluções da sua marca, mas para uma explicação sobre os problemas ou temas em questão.

Infográficos

Os infográficos também são muito eficientes quando tratamos do topo do funil, justamente pela sua simplicidade e objetividade na transmissão da mensagem.

Com o seu auxílio visual, é possível trazer uma série de dados e informações sobre determinado assunto, de forma breve e direta, sendo uma ótima ferramenta para aquisição de tráfego.

Newsletters

Por sua vez, as newsletters funcionam como e-mails que você manda para o seu público, com o intuito de mantê-la atualizada sobre determinados assuntos.

Justamente por possuir esse elemento do contato periódico é que essa ferramenta se prova tão útil quando o assunto é gerar o interesse das pessoas, para que elas avancem para o próximo estágio.

Postagens em redes sociais

Por fim, mas não menos importante, temos as postagens em redes sociais como meio de comunicação e produção de conteúdo para o topo do funil.

Afinal, atualmente, é praticamente impossível falar em aumentar o seu alcance e atrair mais pessoas, se tratar também de canais como Facebook, Instagram ou YouTube.

Utilize memes, gifs e outros recursos típicos das redes sociais para conseguir chamar a atenção dos usuários e, a partir de chamadas, leve-os até os seus blog posts.

Meio do funil

No meio do funil, já temos pessoas que reconhecem a existência de um problema, uma demanda, ou algo que precisa de uma solução, mas não sabem ainda se consumirão algo.

Ou seja, essas pessoas podem estar na dúvida se elas não conseguem conviver com a situação, ou se não conseguem resolver a situação por conta própria, sem precisar comprar um produto ou serviço.

Portanto, obviamente, a produção de conteúdo deve ser alterada, os temas, tratados, e a forma como serão conduzidas deve mudar em relação à etapa anterior.

Além disso, por mais que desejemos levar a pessoa até o terceiro estágio, precisamos ser honestos sobre as suas possibilidades, mesmo que isso signifique apresentar alternativas que não necessariamente se converterão em vendas.

Portanto, é importante apresentar um conteúdo mais complexo e completo, pois aqueles que chegam até aqui estão mais interessados no assunto.

Junto disso, podemos começar a tratar das soluções para o problema do indivíduo, mas nunca realizando propaganda ou divulgação do nosso produto ou serviço.

Além disso, uma das coisas mais importantes dessa etapa é a obtenção de dados do cliente.

Para conseguir essas informações, você pode solicitar o preenchimento de alguns formulários básicos e rápidos para liberar o acesso dele a determinados conteúdos, ou para baixar certo material.

Posts em blogs

Os posts em blogs também podem ser muito bem utilizados com o público que se encontra no meio do funil.

De forma geral, a diferença mais significativa é a necessidade de ser um conteúdo mais aprofundado e detalhista, uma vez que a maior parte das pessoas que chega até aqui já possui um conhecimento prévio sobre o tema.

Portanto, trazer dados mais densos, com mais informações sobre como lidar com determinado tipo de problema e, claro, mais detalhistas também pode ser uma ótima alternativa.

E-books

Outro tipo de conteúdo que também é muito útil com o público de meio de funil são os chamados e-books.

Também conhecidos como livros eletrônicos, eles podem ser utilizados para aprofundar mais nos assuntos, uma vez que costumam ser bem mais extensos do que textos convencionais.

Além disso, possuem uma grande vantagem, que é a de poderem ser disponibilizados para serem baixados, o que pode ser muito bem aproveitado por você.

Você pode, por exemplo, colocar um breve formulário solicitando certas informações sobre o cliente para liberar o download, de forma que lhe ajude no recolhimento de dados.

Fundo do funil

Por fim, quando chegamos ao fundo do funil, estamos falando do estágio no qual o cliente já se decidiu que comprará algum produto ou serviço.

É nesse momento que você deve posicionar a sua marca como a melhor do mercado, uma vez que ele já deve estar pesquisando outras marcas também.

Portanto, o ideal é conseguir sanar todas as dúvidas do cliente quanto ao seu produto, enquanto o apresenta.

Ao mesmo tempo, deve demonstrar como o seu processo de efetivação da compra é mais prático que os demais.

Existem dois pontos cruciais aqui: os cases de sucesso e os webinars. Bora conhecer um pouco melhor? Então continue com a gente!

Cases de sucesso

De forma resumida, os cases de sucesso consistem em casos de clientes que já tiveram os mesmos problemas e optaram por contratar os serviços, ou comprar os produtos da empresa.

Assim, você conta os resultados obtidos por esses clientes e como a sua marca conseguiu melhorar a vida dessas pessoas.

O foco deve ser em ressaltar os pontos mais importantes da solução proposta por você, explicando como ela causou tanta diferença na vida do cliente.

Dessa forma, o público consegue ver, na prática, os resultados que o seu produto ou serviço causou na vida das outras pessoas, servindo como uma comprovação da sua eficiência.

Webinars

Por sua vez, os webinars são apresentações de vídeo nas quais você consegue relacionar-se com o seu público e, assim, tirar dúvidas ou ensinar alguma coisa a respeito do seu produto.

Essa abordagem pode ser utilizada em qualquer etapa do funil. Entretanto, é importantíssimo adequar o conteúdo para cada estágio em que o público se encontra.

Essa abordagem é extremamente útil, uma vez que permite estreitar relações com o seu público, ao mesmo tempo que apresenta a eles mais informações sobre a solução da sua empresa.

Quais são os 5 erros que você não pode cometer na sua estratégia de funil?

Agora que você conseguiu entender os tipos de conteúdo mais adequados para cada estágio do funil e como construir um bom funil de vendas, precisamos falar de um outro tema.

Afinal de contas, durante o processo de implementação de um funil de vendas no seu e-commerce, é natural que algumas pessoas cometam alguns erros, principalmente aquelas que não têm tanta experiência na área.

Sendo assim, decidimos que seria importante tratar de alguns desses erros tão comuns, até mesmo como forma de ajudar você a não cometê-los. ]

Por isso, separamos alguns dos erros que você não pode cometer na sua estratégia de funil de vendas!

Está preparado para descobrir quais são? Então continue com a gente!

Descuidar do processo

Um dos grandes pontos fortes do funil de vendas, é justamente permitir que, a partir do mapeamento de toda a jornada do cliente, você consiga guiá-los até a compra.

Ou seja, você consegue criar diversas estratégias para cada estágio onde o cliente se encontra, de forma a aumentar as chances de ele concluir a sua jornada e, portanto, a compra.

O grande erro está em subestimar o processo e achar que o funil de vendas resume-se exclusivamente a observar quantas pessoas chegaram no topo e quantas foram até o fundo.

Ou seja, saber quantas pessoas, que tiveram algum contato com a empresa, se tornam efetivamente clientes.

Muita gente simplifica o funil de vendas dessa forma, deixando de criar estratégias minuciosas para cada estágio, entendendo o que o seu público precisa para seguir adiante.

Sem essa análise cuidadosa de dados e a criação de estratégias e abordagens, não terá como seu funil de vendas funcionar.

Acreditar que todo visitante é um cliente

Relacionado ao tópico anterior, outro problema muito grande que muitos e-commerces possuem é acreditar que um grande número de acessos converter-se-á em muitos clientes.

Infelizmente, as coisas são um pouco mais complexas, portanto, mais difíceis do que essa leitura pode fazer parecer.

É claro que possuir um número grande de visitantes em seu site é algo positivo, afinal, sinaliza que você está possuindo um bom tráfego.

Entretanto, não necessariamente todas as pessoas que visitam o seu site se transformarão em clientes.

Na verdade, muitas vezes, elas podem deixar a página sem nem ao menos informar o seu contato, sendo apenas um número sem valor.

Portanto, é seu dever identificar quantos visitantes realmente são convertidos em leads e, em seguida, tentar entender como fazer para melhorar esse desempenho.

Tudo isso está diretamente relacionado com aqueles cuidados ao processo que citamos anteriormente. Consegue perceber?

Não conhecer bem as personas

A ideia é bem mais simples do que pode parecer. Se o funil de vendas é uma ótima ferramenta para sabermos como apresentar a solução certa para o cliente, precisamos, obviamente, conhecê-lo!

Para conseguirmos identificar as suas dificuldades, inseguranças e demandas, nós precisamos, antes de tudo, entender bem quem são os nossos clientes.

Obviamente que não é viável fazer esse trabalho um por um. Entretanto, por meio de estratégias de segmentação de público-alvo e de criação de personas, isso é mais do que possível.

O mais importante é saber analisar e reconhecer as principais características daquelas pessoas para quem você deseja vender a sua solução.

Não acompanhar os leads

Outro erro bem comum é acreditar que, assim que um lead é formado, ele já está pronto e a venda ocorrerá.

Se você prestou atenção a todo o nosso conteúdo até aqui, já deve ter percebido como essa ideia está enganada.

Mesmo após se tornar um lead, o potencial cliente ainda precisa ser acompanhado e conduzido por boa parte da jornada do cliente, para garantir que aquela venda ocorrerá.

Estar disponível para tirar dúvidas, apresentar insights e propor soluções são apenas alguns exemplos de boas práticas que você pode ter com os seus leads.

Não utilizar CTA da forma certa

Por fim, o erro na utilização do CTA (Call to Action), ou chamada de atenção, é definitivamente um que não pode ocorrer.

Um bom CTA é fundamental para guiar o cliente até a próxima etapa do funil, ou então para a concretização da compra. Portanto, falhar na sua construção pode trazer grandes prejuízos.

Um bom CTA precisa demonstrar senso de urgência e, de forma natural dentro daquele contexto, induzir o leitor a realizar uma ação.

O funil de vendas é uma ótima estratégia para ser aplicada na sua empresa, podendo trazer grandes retornos em produtividade e melhora na conversão dos seus clientes.

Entretanto, é necessário construir bem o seu funil, tomando cuidado com alguns erros que podem facilmente minar todo o seu trabalho, deixando seus resultados abaixo das expectativas.

Gostou do nosso conteúdo? Então continue a sua leitura em nosso blog confira: 8 Estratégias Para Turbinar as Vendas da Sua Loja Virtual.

Adquira sua Loja Online em Minutos!

Vamos ajudar você a abrir sua loja virtual na Tray agora mesmo.

Preencha as informações abaixo e te ligamos em até 1 minuto.

Em 1 minuto mesmo! Preencha aqui que nós ligamos para você

Loja Virtual + Cursos por R$ 59!

Descubra como impulsionar suas vendas online com uma loja virtual + cursos por apenas R$ 59! Clique aqui para aproveitar esta oferta incrível.

Você já é um cliente Tray?

Não perca os nossos mais recentes lançamentos e mantenha-se atualizado!

Confira os Planos Tray e abra sua loja virtual

Mensal
Anual

Plano 1

52
Economize R$84
R$ 624 por ano
em até 6x sem juros

Melhor custo benefício

Plano 2

94
Economize R$60
R$ 1.128 por ano
em até 6x sem juros

Plano 3

236
Economize R$156
R$ 2.832 por ano
em até 6x sem juros

Plano 4

359
Economize R$480
R$ 4.308 por ano
em até 6x sem juros

Assine e receba novos materiais

⚠ Não se preocupe, você não receberá spams. Além disso, seus dados estão seguros, conforme a Lei Geral de Proteção de Dados.

Fique por dentro

Parabéns por se inscrever

Quer receber conteúdos e materiais em primeira mão? Acesse nosso grupo gratuitamente!