Pesquisar
Close this search box.

Como empreender com pouco dinheiro? Dicas para começar mesmo não sendo rico

Para empreender com pouco dinheiro você precisa: começar com o que tem em mãos, estudar sobre empreendedorismo, escolher um segmento que faça sentido para você, ter ideias diferentes, ter um mentor ou uma inspiração, fazer um plano de negócios e estudar o público-alvo que pretende investir.
Como Empreender com pouco Dinheiro

Principais tópicos

Muitas pessoas desejam empreender, mas têm uma grande limitação: a falta de capital.

Sabemos que o dinheiro é essencial para quase tudo na vida, mas acredite, é possível empreender do zero mesmo com pouco dinheiro.

Afinal, muitos empreendedores construíram verdadeiros impérios investindo em coisas simples, apenas usando a criatividade e perseverança para começar algo mesmo com um orçamento limitado.

Se você sonha em idealizar seu negócio mas acredita ser impossível começar pela da falta de investimento, esse artigo é para você.

Vamos te dar dicas de como começar um negócio e passar por essas barreiras.

Comece a leitura e veja como empreender com pouco dinheiro sem ficar mergulhado em altas dívidas.

Vale a pena empreender no Brasil?

O primeiro passo é entender se o esforço valeria a pena.

Afinal, Muitas pessoas, sonham em começar o próprio negócio mas tem a seguinte dúvida : será que vale a pena empreender no Brasil?

A resposta é SIM. O Brasil é um país que permite investir em uma ampla gama de negócios, principalmente depois do advento da internet e do e-commerce.

Já temos mais de 93 milhões de brasileiros estão envolvidos com empreendedorismo.

Esse é um dado do relatório da GEM (Global Entrepreneurship Monitor) 2022, realizado pela Anegepe (Associação Nacional de Estudos em Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas) e pelo Sebrae.

O relatório identificou que 67% da população adulta do país está ligada ao empreendedorismo em diferentes situações:

  1. Pessoas que já têm algum negócio;
  2. Pessoas que estão trabalhando nesse sentido;
  3. Pessoas que pretendem iniciar algum empreendimento nos três anos seguintes.

Os empreendedores já englobam os dois primeiros grupos.

Ou seja, são cerca de 42 milhões de brasileiros entre 18 e 64 anos que já possuem um negócio ou trabalham com algo relacionado ao empreendedorismo.

Já os potenciais empreendedores envolvem o último grupo. São cerca de 51 milhões de brasileiros com idade entre 18 e 64 anos que pretendem iniciar essa jornada em breve.

Segundo o presidente do Sebrae, Décio Lima: “A pandemia fez uma grande revolução na vida das pessoas e foi um estopim para o crescimento do empreendedorismo no país, seja pela escassez de empregos que ocorreu, ou seja, pela nova forma de ver o mundo e novos desejos adquiridos”.

A pandemia acabou motivando os empreendedores a adotarem novos modelos de negócio, de modo que a economia não ficasse estagnada.

Em 2022, o Brasil ocupou o segundo lugar em população com potenciais empreendedores, perdendo somente para a Índia, com 115 milhões de pessoas.

Antes, as motivações que os brasileiros tinham para empreender eram basicamente duas: oportunidade e necessidade.

A partir de 2019, a pesquisa GEM começou a incluir outros fatores. No relatório de 2022, a GEM identificou os seguintes motivos para começar um novo empreendimento:

  • Para ganhar a vida porque os empregos são escassos;
  • Para fazer diferença no mundo;
  • Para construir uma grande riqueza ou uma renda muito alta;
  • Para continuar uma tradição familiar.

O que você precisa saber antes de começar um negócio?

Após compreender que vale a pena empreender no Brasil, seja qual for o motivo principal, vamos falar para você o que é preciso saber antes de iniciar um negócio:

Não será um caminho fácil

Não existe nada fácil. Empreender não significa trilhar um caminho de rosas. O mercado moderno é muito concorrido e para alguns setores, a concorrência pode ser ainda mais desafiadora.

Para se destacar, você precisa desenvolver diferenciais. Não se trata somente de oferecer preços competitivos: é fundamental oferecer bom atendimento e produtos/serviços de boa qualidade.

Inovar também é importante para acompanhar o dinamismo do mercado atual, em constante mudança devido às novas tendências e tecnologias.

Enfim, você deve ser dinâmico e compreender que vai enfrentar muitos desafios. O primeiro passo é admitir que sua jornada não será fácil. Você deve entender que, em alguns momentos, você terá perdas.

É preciso adquirir conhecimento o tempo todo

Falamos em dinamismo. Uma das formas de se manter dinâmico é atualizar seus conhecimentos continuamente. Conhecimento é poder.

Quanto mais você entender de seu negócio, mais chances você terá de agradar aos clientes e ser bem-sucedido. Além disso, terá menos chances de ser enganado.

Acompanhe as principais mudanças que acompanham seu setor, principalmente as tecnologias.

Para isso, vale a pena ser ativo nas redes sociais, acompanhar vídeos do Youtube, ler livros e e-books, fazer cursos (principalmente de ensino superior), assistir a palestras, participar de eventos e assim por diante.

Não importa a sua idade

Outro ponto relevante que você deve considerar: não importa a sua idade! A pesquisa da GEM envolveu pessoas entre 18 e 64 anos, ou seja, jovens, adultos e pessoas da terceira idade.

E você não deve limitar-se a essas faixas etárias. Nada impede que um jovem de 16 anos ou um idoso de 70 anos empreenda.

O importante é que haja planejamento, afinal empreender não é brincadeira, principalmente se você dispõe de pouco dinheiro.

Tenha paciência

Outra dica para você é: seja paciente. As coisas não acontecem da noite para o dia. Caso você seja iniciante, a demora pode ser ainda maior, já que você terá que criar nome e público antes de se consolidar no mercado.

A paciência é um aliado em sua jornada rumo à consolidação de seu negócio. Você deve pensar a longo prazo.

O imediatismo não combina com o espírito empreendedor. Como diz o provérbio: “o mundo foi feito em sete dias”.

A paciência e a perseverança são necessárias para que você alcance suas metas e seus objetivos. Além disso, todo negócio envolve altos e baixos. E aí chegamos à nossa próxima dica.

Não desista nas primeiras dificuldades

Se você baixar a cabeça diante dos primeiros obstáculos, jamais será um empreendedor de sucesso.

Lembre-se de que elas aparecerão sempre, em todas as esferas de sua vida: família, escola, amizade, trabalho.

O mundo dos negócios é complicado e árduo. É necessário reunir conhecimentos específicos com habilidades pessoais, inclusive uma boa estrutura emocional para enfrentar as dificuldades.

É natural que, em alguns momentos, você desanime. Mas você não deve desistir.

Trabalhe no sentido de encontrar soluções para os problemas. E lembre-se: os grandes empreendedores também enfrentaram transtornos no começo de suas carreiras — e ainda hoje eles enfrentam, pois enquanto o negócio existir, aparecerão dificuldades (a diferença é que, depois de um tempo, você já saberá lidar com elas mais naturalmente).

Acredite no seu negócio

Finalmente, vamos dar uma última recomendação: acredite no seu negócio! Se você não acreditar, como vai levar adiante? Se você não acreditar, como empreender com pouco dinheiro?

É necessário ser otimista. Claro que você deve ser um otimista de pés no chão, ou seja, ter otimismo, mas ser realista.

Acredite que o negócio pode dar certo, acredite em seu potencial. E esforce-se para que as coisas funcionem.

Como empreender com pouco dinheiro?

Vamos dedicar esta parte do texto para explicar como empreender com pouco dinheiro, já que essa é a principal proposta do artigo. Papel e caneta para anotar as dicas? Então vamos lá!

Comece com o que você tem em mãos

Saiba que, de ideias simples, formam-se as grandes empresas.

Dificilmente, o empreendedor começa de cima — na maioria das vezes, ele vai começando, pouco a pouco, e só depois alcança a escada do sucesso.

Walt Disney, por exemplo, começou a fazer seus desenhos em um celeiro.

Uma frase de Mário Sérgio Cortella vem a calhar para motivar o empreendedor com pouco dinheiro: “Faça o seu melhor, na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores para fazer melhor ainda!”.

Não espere a ocasião ideal para dar o pontapé inicial nem o cenário financeiro mais adequado. Afinal, esse momento pode não chegar nunca.

Se você realmente deseja (ou precisa) empreender, talvez seja melhor começar logo, com aquilo que tem à sua disposição.

Pouco a pouco, vá desenvolvendo seu empreendimento, aproveitando os recursos que forem aparecendo.

Estude bastante

Mais uma vez, vamos salientar a importância de adquirir conhecimentos. Não se arrisque sem necessidade nem além dos limites.

O estudo vai fornecer o embasamento que você precisa para investir com mais segurança. Mesmo sem muito capital financeiro, você pode ter muito conhecimento, o que vai ajudar a empreender de forma orientada.

Além disso, apresentando conhecimentos confiáveis em determinada área, isso poderá atrair a atenção de potenciais investidores ou parceiros.

O patrimônio intelectual também é valioso, pois garante que nem você, nem seu eventual parceiro estará aplicando dinheiro à toa ou, em palavras mais simples, evitará que vocês joguem dinheiro fora.

Escolha um segmento que faça sentido para você

Outra dica de como empreender com pouco dinheiro é: escolha um segmento que tenha sentido para você, no qual você já tenha alguma habilidade ou algum conhecimento, ou pelo qual se sinta atraído.

Dessa forma, será mais fácil aprender e lidar com algo que desperte seu interesse do que com coisas pelas quais você não sente atração.

Pense fora da caixa

É bom ficar aberto a novas possibilidades, a novas ideias. Você deve pensar fora da caixa, ser inovador.

Ao usar sua criatividade, você conseguirá identificar ou mesmo criar soluções para atender às necessidades de seu público.

Dessa forma, é necessário investir seu tempo avaliando, pesquisando e fazendo testes para pôr uma ideia nova em prática. Investir em inovação é tão importante quanto administrar a empresa.

Tenha um mentor

Você ainda pode solicitar auxílio para profissionais que sejam referência no segmento em que você deseja atuar.

Pode também pedir ajuda para um consultor de negócios, como os que trabalham no Sebrae.

Assim, você vai contar com um mentor para dar orientações e passar feedbacks a respeito do negócio.

Faça um plano de negócios

O plano de negócios vai ajudar no detalhamento dos objetivos do negócio. Ele vai integrar seu planejamento, o qual, como diz o provérbio, é a alma do negócio.

A reserva financeira também deve compor seu plano de negócios. Ela garantirá que você conseguirá assumir os gastos com a manutenção da empresa até que os lucros comecem a aparecer

Entenda seu público-alvo

Tome cuidado para não ter como alvo os consumidores em geral. Se fizer isso, não conseguirá manter contato com as pessoas que são efetivamente interessantes para a empresa.

Identifique o público-alvo e compreenda quais são as necessidades dos consumidores para os quais você deseja vender seus serviços ou seus produtos.

Busque parceiros estratégicos

Outra alternativa para empreender com pouco dinheiro é procurar investidores ou sócios estratégicos.

Busque por pessoas que tenham habilidades que complementem as suas e que também estejam engajados com a ideia da empresa.

Um parceiro estratégico também pode entrar com os recursos financeiros que faltam para abrir o negócio e mantê-lo funcionando. O importante é que o negócio seja vantajoso para ambas as partes.

Negocie preços e condições com fornecedores

Outra dica muito importante para quem empreende com pouco dinheiro é negociar com os fornecedores as condições e os preços dos insumos. Dessa forma, será possível manter o fluxo de caixa em equilíbrio.

A manutenção de bons relacionamentos ajuda a construir boas parcerias para o negócio, obtendo as melhores ofertas de serviços e de produtos.

Avalie a possibilidade de conseguir um crédito bancário

Como falamos, um dos grandes riscos ao empreender com pouco dinheiro é sentir-se tentado a pegar empréstimos com alguma instituição financeira.

A alavancagem com empréstimos pode, de fato, ser uma boa opção.

Mas você deve analisar as melhores opções para sua empresa a fim de conseguir as melhores condições de pagamento, ou seja, um prazo satisfatório e juros baixos.

Utilize a tecnologia a favor do seu negócio

Sem dúvida, a tecnologia contribui para simplificar diferentes processos empresariais.

Nesse sentido vale muito a pena investir em ferramentas que podem ajudar a ampliar seu negócio.

Opções mais baratas são as redes sociais, por exemplo.

Onde é possível entrar em contato com o público diariamente, postando conteúdo atrativo, respondendo mensagens, recebendo feedbacks e avaliando o índice de interesse dos consumidores sem gastar muito no início da nova empresa.

É claro que com o amadurecimento do negócio, é possivel amplicar ainda mais as ferramentas do negócio e ate mesmo investir em uma plataforma de e-commerce.

Afinal, elas ajudam o empreendedor, a ter em um só lugar, diversos recursos essenciais para quem quer profissionalizar as vendas.

Além disso, também podem proporcionar a integração com marketplaces famosos que vão ampliar a visibilidade do novo negócio.

Divulgue o seu negócio em canais estratégicos

Você também deve divulgar sua marca em canais estratégicos.

Nesse sentido, vale a pena aproveitar o potencial de algumas redes sociais, como Facebook, Instagram e WhatsApp por exemplo. 

Muitos empreendedores apostam nesses canais porque são eficazes e, ao mesmo tempo, envolvem menos custos do que a mídia convencional, como televisão e jornal.

Há planos pagos no Instagram e no Facebook, por exemplo, para quem deseja divulgar com maior alcance. Os preços são mais acessíveis do que em outras mídias.

Abrir um canal no Youtube também é uma opção. É uma forma de divulgar o canal e até receber alguma remuneração.

O Tik Tok também vem apresentando um bom desempenho como canal de divulgação.

Temos ainda o LinkedIn, um canal específico para negócios, para quem busca melhorar o networking, procurando novos parceiros, inclusive clientes.

Mas lembre-se, esteja onde o seu publico estiver, portanto estude quais canais ele usa e invista.

O importante é traçar uma estratégia de marketing bem orientada para direcionar corretamente os recursos e obter resultados conforme o esperado.

Formalize a empresa assim que possível

Formalizar o negócio é uma etapa importante para o empreendedor. Hoje, mesmo com pouco dinheiro, já é possível formalizar sua empresa em pouco tempo e trabalhar dentro da lei.

A formalização é fundamental para organizar as finanças e aumentar sua credibilidade perante o público.

A etapa envolve a escolha da forma jurídica, a abertura da conta bancária, o alvará de funcionamento e outras ações.

MEI para loja virtual: Veja as vantagens e se vale a pena formalizar seu e-commerce!

Lista de produtos baratos para revender

Para deixar nosso post ainda mais completo, vamos apresentar uma lista de produtos que, mesmo com pouco dinheiro, você poderá comprar para revender.

Você pode avaliar a possibilidade de comprar sob demanda, o que evita a formação de estoques desnecessários.

Maquiagem

O segmento de maquiagem vem crescendo muito ultimamente.

Conforme dados do Euromonitor International, o Brasil está em quarto lugar entre os maiores mercados do mundo de beleza e de cuidados pessoais, ficando atrás somente dos Estados Unidos, China e Japão.

Entre os itens que podem ser vendidos, vamos destacar:

  • batons;
  • paletas de sombras;
  • tônicos faciais;
  • bases e corretivos;
  • demaquilantes;
  • delineadores;
  • máscara de cílios.

Bijuterias

Bijuterias e semijoias são itens que estão sempre na moda.

Como há uma grande diversidade de modelos, elas conseguem agradar a públicos diferentes.

Geralmente, o custo de aquisição delas é baixo, mas o preço da revenda é lucrativo. Uma vantagem é que há muitos fornecedores desses itens. Nessa categoria, estão incluídos produtos como:

  • colares;
  • brincos;
  • anéis;
  • gargantilhas.

Lingeries

As roupas íntimas constituem um mercado que, conforme a Inteligência de Mercado (Iemi) movimenta aproximadamente R$ 3,6 bilhões anualmente.

Os pijamas e as lingeries se encontram entre os melhores itens para revenda, pois há uma demanda elevada por eles.

Há a possibilidade de revender lingeries por meio de catálogos ou por consignação, o que dispensa um estoque inicial.

Dropshipping: como vender sem estoque? Confira as melhores dicas para começar

Acessórios femininos

Acessórios femininos também são itens baratos de comprar que podem ser lucrativos.

Uma dica é abrir uma loja virtual para venda exclusiva de bolsas, lenços, carteiras e cintos femininos, por exemplo.

Artesanatos

Outro setor muito em alta é o de artesanatos.

Se você tem um talento artístico pode utilizá-lo para vender os mais variados itens.

O investimento inicial, pode ser mais baixo, já que, no início, requer mais dedicação criativa do que financeira.

Alguns exemplos de produtos são:

  • itens de crochê;
  • biscuit,
  • desenhos artísticos;
  • quadros pintados à mão;
  • velas decoradas;
  • sabonetes caseiros.

Artigos de papelaria

Os artigos de papelaria são muito procurados por estudantes, professores e outros tipos de profissionais.

Esses artigos envolvem cadernos, blocos de anotação, livros de contabilidade, canetas, lápis, lápis de cor, giz de cera, borrachas, marcadores e muitos outros itens.

Você também pode  vender livros físicos e/ou digitais, didáticos, paradidáticos, ficcionais, de autoajuda.

Uma dica é contatar distribuidores, editoras ou até entrar em contato diretamente com as marcas que você deseja comercializar. Entre essas marcas, citamos a Cícero, a Faber-Castell e a Newpen.

Itens usados

Outra possibilidade é colocar à venda itens usados. Muitas plataformas de comércio eletrônico permitem isso, como a Enjoei e a Shopee. E você também pode montar seu brechó virtual.

Muitos produtos podem ser vendidos como: roupas, calçados, aparelhos eletrônicos, eletrodomésticos, móveis, livros, revistas em quadrinhos, bijuterias, objetos decorativos e muito mais.

Alguns desses artigos podem valer muito alto. Algumas HQs fora de circulação, por exemplo, são verdadeiras preciosidades para os colecionadores. Da mesma forma, acontece com os selos.

Objetos de casa e decoração

Há muita demanda também por objetos de casa e decoração: almofadas, tapetes, quadros, utensílios de cozinha, bancos, racks entre outros.

Perfumes

Os perfumes são outra categoria de itens com alta demanda e que podem ser vendidos por meio de catálogos. Não são apenas mulheres que procuram esse produto, os homens também são um público valioso.

Roupas femininas

As roupas também são uma categoria que dá lucro, principalmente as roupas femininas, que costumam ser mais variadas.

As mulheres costumam valorizar as roupas como itens que conferem beleza e estilo, podendo, inclusive, disfarçar pequenos defeitos do corpo.

Brinquedos

Você também pode revender brinquedos. É um segmento abrangente, muito diversificado, que alcança diferentes faixas etárias.

Atualmente, os brinquedos pedagógicos são muito procurados com finalidade educativa por pais, psicólogos e professores.

Produtos para pet

Os produtos para pet são outra opção para uma loja online ou mesmo para uma loja física.

Não se limitam a rações, envolvem medicamentos, brinquedos, casinhas e uma série de outros objetos personalizados para animais de estimação.

Capinhas para celular

Outra dica de produto é a famosa capinha para celular.

É um item encontrado facilmente em lojas de diferentes dimensões, incluindo camelôs. Você também pode vender online, comprando por preço baixo e revendendo com um lucro vantajoso.

Neste artigo, apresentamos como empreender com pouco dinheiro (ou mesmo sem dinheiro nenhum), fazendo um bom plano de negócios, aproveitando as possibilidades do e-commerce e de outras técnicas de venda (catálogos, por exemplo) e explorando as categorias de produtos mais procuradas pela população.

Quero começar minha loja online

Se você já vende online através das redes sociais e quer profissionalizar suas vendas, que tal abrir uma loja online utilizando a melhor plataforma do mercado?

A Tray possui tudo o que você precisa para vender muito sem gastar tanto.

Tenha vitrine de produtos, integração com mais de 30 marketplaces do mercado, redes sociais como Instagram e TikTok, soluções de pagamento, frete e atendimento ao cliente.

Conheça um pouco mais sobre a solução com o vídeo abaixo:

Se você já quer dar o próximo passo rumo ao sucesso do seu negócio, escolha um dos planos e monte sua loja virtual agora mesmo.

QUERO COMEÇAR MINHA LOJA

Adquira sua Loja Online em Minutos!

Vamos ajudar você a abrir sua loja virtual na Tray agora mesmo.

Preencha as informações abaixo e te ligamos em até 1 minuto.

Em 1 minuto mesmo! Preencha aqui que nós ligamos para você

A Tray tem tudo que você precisa para escalar seu negócio!

Abra sua loja na Tray

Você já é um cliente Tray?

Não perca os nossos mais recentes lançamentos e mantenha-se atualizado!

Confira os Planos Tray e abra sua loja virtual

Mensal
Anual

Plano 1

52
Economize R$84
R$ 624 por ano
em até 6x sem juros

Melhor custo benefício

Plano 2

94
Economize R$60
R$ 1.128 por ano
em até 6x sem juros

Plano 3

236
Economize R$156
R$ 2.832 por ano
em até 6x sem juros

Plano 4

359
Economize R$480
R$ 4.308 por ano
em até 6x sem juros

Assine e receba novos materiais

⚠ Não se preocupe, você não receberá spams. Além disso, seus dados estão seguros, conforme a Lei Geral de Proteção de Dados.

Fique por dentro

Parabéns por se inscrever

Quer receber conteúdos e materiais em primeira mão? Acesse nosso grupo gratuitamente!