Pesquisar
Close this search box.

O que é logística: entenda na prática o que é, tipos e como a logística contribui na experiência de compra online

A logística, no contexto do e-commerce, é o processo que engloba a gestão de todas as atividades relacionadas ao fluxo de produtos, desde o momento em que são adquiridos ou produzidos, até serem entregues ao consumidor final. O processo logístico inclui o armazenamento, controle de estoque, embalagem, transporte, manuseio de retornos e entrega ao cliente.
a imagem mostra uma mulher em um centro de sistribuição logístico

Principais tópicos

A logística é uma parte essencial e muitas vezes invisível da nossa vida cotidiana.

Ela está por trás da entrega daquele pacote que você comprou online, da reposição das prateleiras do supermercado e até mesmo da disponibilidade de produtos nas lojas físicas.

Mas afinal, o que é logística e por que ela é parte tão importante para quem vende online?

Apesar de parecer um conceito simples sobre distribuição de mercadorias entre indústria, lojas e clientes, ela tem muitos outros fatores envolvidos.

Tudo isso pode influenciar significativamente o desempenho da sua loja virtual, modificando até mesmo como os clientes percebem a sua empresa.

Continue a leitura deste guia completo para entender mais sobre o tema.

O que é logística?

A logística, no contexto do e-commerce, é o processo que engloba a gestão de todas as atividades relacionadas ao fluxo de produtos, desde o momento em que são adquiridos ou produzidos, até serem entregues ao consumidor final.

Esse processo inclui o armazenamento, controle de estoque, embalagem, transporte, manuseio de retornos e entrega ao cliente.

Trata-se da gestão estratégica de todos os processos relacionados à movimentação e armazenamento de produtos, desde sua origem até o ponto de consumo.

Para compreender a magnitude, é fundamental mergulhar nos elementos que a compõem.

Estruturada em três partes principais, a logística envolve:

  1. Logística de entrada (Inbound): Envolve o recebimento de matérias-primas ou produtos de fornecedores.
  2. Logística interna: Relacionada à gestão do estoque, armazenamento e preparação de pedidos.
  3. Logística de saída (Outbound): Envolve o processo de embalagem, expedição e entrega dos produtos aos clientes.

Uma logística eficiente é crucial para o sucesso de um e-commerce, pois influencia diretamente na satisfação do cliente.

Podendo afetar a reputação da marca, a fidelidade do cliente e o desempenho geral dos negócios.

A seguir, vamos aprofundar um pouco mais sobre a discussão:

Transporte

A movimentação de mercadorias é um dos pilares cruciais da logística.

A escolha do modo de transporte — seja rodoviário, ferroviário, marítimo ou aéreo — é determinada por fatores como distância, urgência e características dos produtos.

A eficiência desse processo é vital para garantir a entrega oportuna.

Armazenamento

gestão de estoques é um desafio delicado.

A seleção estratégica de locais de armazenamento, a implementação de sistemas de controle de estoque eficazes e a otimização do espaço disponível.

São componentes essenciais para evitar excessos ou escassez de produtos.

Gestão de pedidos

Da realização do pedido à entrega final, a logística coordena diversos setores da empresa, incluindo vendas, produção e transporte.

A rapidez no processamento de pedidos é vital para atender às expectativas dos clientes e manter a competitividade.

Informação

A era moderna da logística depende fortemente de sistemas de informação integrados.

O rastreamento em tempo real, a previsão de demanda e a tomada de decisões estratégicas são impulsionados por tecnologias como sistemas de gestão de cadeia de suprimentos (SCM) e inteligência artificial.

A evolução da logística ao longo do tempo é marcada por desafios complexos.

A globalização expandiu as fronteiras, demandando uma gestão eficaz das cadeias de suprimentos internacionais.

A tecnologia, incluindo a inteligência artificial e a Internet das Coisas, tornou-se uma aliada crucial na otimização de processos.

As expectativas crescentes dos consumidores desempenham um papel fundamental na moldagem da logística contemporânea.

Empresas capazes de atender a essas demandas ganham vantagem competitiva, construindo laços sólidos com seus clientes e estabelecendo-se como líderes de mercado.

Portanto, a logística transcende a simples movimentação de mercadorias.

Ela é o alicerce que sustenta a eficiência operacional das empresas.

Gerenciar eficazmente os processos logísticos não apenas reduz custos, mas também se torna um diferencial competitivo, permitindo que as empresas atendam às demandas do mercado com agilidade e eficiência.

Assim, na próxima vez que receber um pacote à sua porta, reconheça a complexidade por trás dessa entrega — a intrincada e invisível teia logística que trabalha incansavelmente para tornar essa experiência possível.

Como funciona a logística?

A logística, no e-commerce, é um intricado processo que se desdobra em diversas etapas para garantir a entrega eficiente, a minimização de custos e a satisfação do cliente.

Vamos explorar as principais etapas desse processo.

1. Previsão da demanda

A gestão de compras, também conhecida como previsão da demanda, é a base para evitar desabastecimento nas prateleiras do estoque.

Compreender a quantidade necessária de suprimentos não apenas impede a interrupção da produção, mas também determina a capacidade máxima do estoque.

Evitando custos desnecessários associados a excessos.

2. Controle de estoques

Essencial para a logística, o controle de estoque monitora a entrada e saída de produtos nos armazéns, visando minimizar desperdícios.

Ferramentas como a baixa automática nos produtos e a configuração de notificações para estoque mínimo são vitais.

A integração com sistemas de gestão, como o Bling ERP, facilita ainda mais essa etapa, abrangendo desde o recebimento de pedidos até a atualização do estoque.

3. Armazenagem de produtos

O gerenciamento de armazém é crítico para garantir que mercadorias permaneçam íntegras enquanto aguardam o transporte.

A distinção entre armazém e centro de distribuição é vital: o primeiro armazena produtos, enquanto o segundo não apenas armazena, mas também separa, embala e despacha pedidos.

Ferramentas como sistemas de gerenciamento de armazém (WMS), como HighJump WMS, Senior WMS e Easy WMS.

Automatizam processos e facilitam a gestão, não apenas para grandes operações, mas também para negócios menores.

4. Distribuição de mercadorias

O gerenciamento de transporte, frequentemente apontado como a face mais visível da logística, é uma etapa complexa que planeja minuciosamente a transferência de produtos.

Isso envolve a escolha de veículos, processos de carga e descarga, distâncias entre armazéns e destinos, além do monitoramento do pagamento de frete pelos clientes.

Softwares de TMS (Transport Management System), como Hiveclound TMS e Controle de Transportadoras da Bsoft, armazenam informações cruciais para o acompanhamento preciso das operações logísticas.

Qual a importância da logística para o e-commerce

Desde a abertura da loja virtual, é aconselhável que o lojista dê importância à logística de todos os processos necessários.

Para que as etapas, como a aquisição de matéria-prima e a entrega ao consumidor, ocorram das melhores formas possíveis.

Confira abaixo mais detalhes.

Diferencial competitivo

Diferencial competitivo é aquela característica que fará com que a loja se destaque à frente das demais. 

São ações desse tipo que conquistam clientes, tornando-os fiéis à marca.

Reduz custos e desperdícios

O planejamento de todas as ações, inclusive com transportes, evita que ocorram atrasos nas entregas de matérias-primas, o que postergaria, também, todas as atividades dependentes delas, por exemplo.

Diminui o nível de reclamações

Insatisfações grandes geram reclamações, que param em redes sociais ou sites, como o Reclame Aqui.

Cuidar da logística, então, faz com que quase não existam falhas entre os processos e, assim, clientes não se frustram.

Quais são os principais tipos de logística?

A logística é uma disciplina abrangente que engloba diversas atividades e processos, e seus principais tipos podem ser categorizados em três áreas distintas:

A logística de produção concentra-se nos processos internos da empresa, envolvendo a gestão eficiente de materiais, insumos e a coordenação da produção.

O objetivo é otimizar a cadeia de suprimentos interna, garantindo que os recursos certos estejam disponíveis no momento adequado para manter a produção fluindo de maneira eficaz.

Por outro lado, a logística de distribuição concentra-se no transporte e na entrega de produtos acabados aos clientes.

Isso inclui a escolha de modos de transporte adequados, a definição de rotas eficientes e a gestão de armazéns para garantir uma distribuição pontual e custos logísticos otimizados.

A logística de distribuição desempenha um papel crucial na satisfação do cliente, pois influencia diretamente a experiência de recebimento dos produtos.

A modalidade de logística reversa é voltada para o gerenciamento do fluxo de produtos no sentido oposto, ou seja, do consumidor de volta à empresa.

Isso pode incluir devoluções de produtos, reciclagem, recondicionamento e descarte adequado.

A logística reversa é cada vez mais importante em um contexto de sustentabilidade, onde a gestão responsável dos resíduos e a recuperação de materiais ganham relevância.

Além desses principais tipos, a logística também pode ser classificada de acordo com o meio de transporte utilizado, como logística rodoviária, ferroviária, marítima ou aérea.

Cada modalidade possui características distintas e é escolhida com base em fatores como distância, urgência e natureza dos produtos transportados.

O que é cadeia logística?

A cadeia logística, também conhecida como supply chain, é um conceito fundamental no mundo dos negócios e envolve uma série de processos interligados.

Que visam gerenciar a movimentação de produtos, desde a aquisição de matérias-primas até a entrega final aos consumidores.

Essa cadeia engloba diversas etapas e atores, todos interdependentes e trabalhando em conjunto para assegurar a eficiência e a satisfação do cliente.

A estrutura da cadeia logística

  1. Fornecedores: o início da cadeia logística reside nos fornecedores, que são responsáveis por disponibilizar as matérias-primas necessárias para a produção dos produtos. A escolha criteriosa de fornecedores confiáveis é crucial para garantir a qualidade e a consistência dos insumos.
  2. Produção: a próxima etapa envolve a transformação das matérias-primas em produtos acabados. As operações de produção visam não apenas a eficiência, mas também a manutenção de padrões de qualidade. Aqui, a logística interna da empresa entra em jogo, otimizando os processos fabris.
  3. Distribuição: após a produção, os produtos precisam ser distribuídos aos pontos de venda ou diretamente aos consumidores. Esta fase engloba o transporte, o armazenamento e a gestão de estoques. Escolher os modos de transporte apropriados, bem como otimizar a localização dos centros de distribuição, são elementos chave para uma distribuição eficiente.
  4. Varejo ou consumidor final: na última etapa da cadeia logística, os produtos chegam aos consumidores finais por meio de canais de varejo, lojas físicas ou plataformas online. A satisfação do cliente é influenciada por fatores como tempo de entrega, condição dos produtos e facilidade de acesso.

A Importância da coordenação

O sucesso da cadeia logística depende da coordenação eficaz entre todos os participantes.

A sincronização dos fluxos de informação, materiais e financeiros é essencial para evitar gargalos e assegurar uma cadeia logística ágil e responsiva.

Tecnologia na cadeia logística

Nos tempos modernos, a tecnologia desempenha um papel crucial na otimização da cadeia logística.

Sistemas de rastreamento em tempo real, softwares de gestão de cadeia de suprimentos (SCM), inteligência artificial e automação.

Contribuem para a visibilidade, eficiência e tomada de decisões informadas ao longo da cadeia logística.

Desafios e oportunidades

A complexidade da cadeia logística também traz desafios, como a gestão de riscos, a variabilidade na demanda e as mudanças nas condições do mercado.

No entanto, ao mesmo tempo, oferece oportunidades para inovação, colaboração e diferenciação competitiva.

Sendo assim, a cadeia logística é um sistema interconectado e dinâmico que desempenha um papel vital na economia global.

Compreender e otimizar cada etapa dessa cadeia não apenas reduz custos e aumenta a eficiência, mas também contribui para a satisfação do cliente e a competitividade das empresas.

Em um mercado em constante evolução.

O que é Cross docking e dropshipping? Entenda as diferenças!

Tanto o Cross Docking quanto o Dropshipping são estratégias logísticas que visam otimizar o processo de entrega de produtos, mas seus métodos e objetivos são distintos.

Vamos entender as diferenças entre essas abordagens.

Cross docking: uma solução para rápida distribuição

O Cross Docking é uma prática logística que envolve a transferência direta de produtos do fornecedor para o cliente, com o mínimo ou nenhum armazenamento intermediário.

Em vez de serem estocados em um armazém por períodos prolongados, os produtos são movidos rapidamente através de centros de distribuição, onde são “cruzados” do recebimento para o envio.

Este método é particularmente eficaz para produtos de alta rotatividade e demanda constante.

Elimina a necessidade de armazenamento de longo prazo, reduzindo custos com estoque, e agiliza o tempo de entrega, proporcionando uma resposta mais rápida às demandas do mercado.

Dropshipping: minimizando o estoque prévio

O Dropshipping, por outro lado, é uma estratégia em que um varejista não mantém os produtos em estoque.

Em vez disso, ele compra o produto do fornecedor ou fabricante apenas quando uma venda é efetuada.

O fornecedor é então responsável por enviar diretamente o produto ao cliente final.

Essa abordagem é atraente para empresas que desejam minimizar o investimento em estoque e evitar os custos associados à gestão de armazéns.

O varejista concentra-se nas vendas e no marketing, enquanto a logística de armazenamento e envio fica a cargo do fornecedor.

Armazenamento

  • Cross Docking: minimiza o armazenamento intermediário, transferindo produtos diretamente do fornecedor para o cliente.
  • Dropshipping: elimina completamente a necessidade de armazenamento pelo varejista, com o fornecedor enviando os produtos diretamente ao cliente.

Gestão de estoque

  • Cross Docking: requer uma gestão cuidadosa dos estoques nos centros de distribuição, mas reduz o armazenamento de longo prazo.
  • Dropshipping: o varejista não mantém estoque, transferindo essa responsabilidade para o fornecedor.

Custos logísticos

  • Cross Docking: pode reduzir custos de armazenamento, mas exige uma infraestrutura eficiente de centros de distribuição.
  • Dropshipping: reduz os custos associados ao estoque, mas pode aumentar os custos de envio individualmente.

Controle sobre o estoque

  • Cross Docking: oferece maior controle sobre a gestão do estoque nos centros de distribuição.
  • Dropshipping: o varejista tem menos controle direto sobre o estoque, dependendo do fornecedor.

Escolhendo a estratégia certa

A escolha entre Cross Docking e Dropshipping dependerá das necessidades específicas e do modelo de negócios de cada empresa.

O Cross Docking é ideal para produtos de alta rotatividade, enquanto o Dropshipping é uma opção valiosa para empresas que desejam evitar investimentos em estoque.

Ambas as estratégias, quando aplicadas corretamente, podem melhorar a eficiência logística e contribuir para a agilidade no atendimento às demandas do mercado.

Dicas para escolher a melhor logística para o seu negócio

Escolher a melhor estratégia logística para o seu negócio é uma decisão crucial que pode impactar diretamente na eficiência operacional, satisfação do cliente e competitividade.

Veja diversas dicas detalhadas para orientar essa escolha nos tópicos abaixo.

1. Compreenda suas necessidades específicas

Antes de tomar qualquer decisão, compreenda as necessidades logísticas específicas do seu negócio.

Avalie o volume de pedidos, a natureza dos produtos, a sazonalidade da demanda e outros fatores que influenciam a cadeia de suprimentos.

2. Analise o perfil dos produtos

tipo de produto que você vende influencia a escolha logística.

Produtos perecíveis podem demandar uma cadeia de frio eficiente, enquanto produtos de alto giro podem se beneficiar de estratégias como o Cross Docking para rápida distribuição.

3. Considere a geografia do seu mercado

A geografia do seu mercado-alvo é um fator crucial.

Se você atende a uma ampla área geográfica, considerar estratégias de distribuição eficientes, como centros de distribuição estrategicamente localizados, pode reduzir os prazos de entrega.

4. Avalie o peso e dimensões dos produtos

O peso e as dimensões dos produtos afetam diretamente os custos de transporte.

Escolha estratégias logísticas que otimizem o espaço de carga e minimizem os custos de frete, especialmente se você trabalha com produtos volumosos.

5. Conheça seus clientes

Compreender o perfil e as expectativas dos seus clientes é vital.

Se o seu público valoriza a rapidez na entrega, estratégias como o Cross Docking podem ser mais adequadas, enquanto o Dropshipping pode ser atraente se a variedade de produtos é uma prioridade.

6. Considere a flexibilidade necessária

A flexibilidade é essencial para se adaptar a mudanças nas demandas do mercado.

Estratégias logísticas que oferecem flexibilidade na gestão de estoque, distribuição e resposta rápida a picos de demanda podem ser preferíveis.

7. Avalie os custos totais

Não se limite a analisar apenas os custos de transporte.

Considere os custos totais da logística, incluindo armazenamento, embalagem e processamento de pedidos.

Às vezes, investir em uma estratégia mais eficiente inicialmente pode resultar em economias a longo prazo.

8. Integre tecnologia na logística

Utilize sistemas de gestão de cadeia de suprimentos (SCM) e tecnologias avançadas para monitorar e otimizar processos logísticos.

A visibilidade em tempo real pode ajudar a tomar decisões informadas e aprimorar a eficiência operacional.

9. Explore parcerias com fornecedores e transportadoras

Estabelecer parcerias sólidas com fornecedores e transportadoras é essencial.

Negocie contratos que beneficiem ambas as partes e busque parceiros logísticos confiáveis para garantir a consistência na entrega.

10. Esteja atento às tendências do mercado

Mantenha-se atualizado com as tendências do mercado e avanços tecnológicos na logística.

Inovações como automação, inteligência artificial e sistemas de rastreamento podem oferecer vantagens competitivas significativas.

11. Avalie estratégias híbridas

Em muitos casos, estratégias híbridas que combinam elementos de diferentes abordagens logísticas podem ser a solução ideal.

Considere adaptar uma abordagem que atenda melhor às necessidades específicas de cada fase da sua cadeia de suprimentos.

12. Observe a sustentabilidade

A preocupação com a sustentabilidade está em ascensão.

Escolha estratégias logísticas que considerem práticas ambientalmente amigáveis, como rotas otimizadas para redução das emissões de carbono e embalagens sustentáveis.

Ao considerar essas dicas e personalizá-las de acordo com as particularidades do seu negócio, você estará mais bem equipado para escolher a estratégia logística que impulsionará o sucesso da sua empresa.

A logística eficiente não apenas reduz custos, mas também contribui para a satisfação do cliente e para a construção de uma reputação sólida no mercado.

Agora você entende o que é logística e sabe que ela é a engrenagem essencial por trás das operações empresariais.

Conectando fornecedores a consumidores de maneira complexa e interdependente.

Desde a gestão de estoques até a distribuição eficiente, a logística molda a experiência do cliente e impulsiona a competitividade.

A evolução tecnológica, os desafios globais e as expectativas do consumidor são fatores que impulsionam a constante transformação da logística.

Escolher a estratégia certa, alinhada às necessidades específicas, geografia e perfil de produtos, é crucial.

Assim, a logística não é apenas sobre movimentação de mercadorias; é o alicerce da eficiência operacional e da vantagem competitiva.

Sustentando o sucesso empresarial no mercado dinâmico.

Conteúdos que podem te interessar:

Como minerar produtos para Dropshipping [Vídeo];
➞ O que é Supply Chain: entenda todo o processo;
Last Mile: como funciona esse processo de entrega de produto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Tray tem tudo que você precisa para escalar seu negócio!

Abra sua loja na Tray

Você já é um cliente Tray?

Não perca os nossos mais recentes lançamentos e mantenha-se atualizado!

Confira os Planos Tray e abra sua loja virtual

Mensal
Anual

Plano 1

52
Economize R$84
R$ 624 por ano
em até 6x sem juros

Melhor custo benefício

Plano 2

94
Economize R$60
R$ 1.128 por ano
em até 6x sem juros

Plano 3

236
Economize R$156
R$ 2.832 por ano
em até 6x sem juros

Plano 4

359
Economize R$480
R$ 4.308 por ano
em até 6x sem juros

Assine e receba novos materiais

⚠ Não se preocupe, você não receberá spams. Além disso, seus dados estão seguros, conforme a Lei Geral de Proteção de Dados.

Fique por dentro

Parabéns por se inscrever

Quer receber conteúdos e materiais em primeira mão? Acesse nosso grupo gratuitamente!