Pesquisar
Close this search box.

Margem de lucro: o que é, qual a importância e como calcular a sua sem erro!

Basicamente, a margem de lucro é o cálculo da porcentagem que determina o valor que resta para a empresa depois de todos os custos de produção, venda e entrega do produto. Entenda mais sobre a margem de lucro e veja dicas de como melhorar a margem de lucro da sua empresa.

Principais tópicos

Acredite, a margem de lucro é mesmo um dos fatores mais importantes para o sucesso de qualquer empresa.

Seja ela física ou comércio eletrônico.

Ela apresenta informações essenciais sobre a rentabilidade do negócio, e permite justamente que você enxergue a realidade das finanças.

Sua aplicação não é complicada, mas deve ser feita com bastante cuidado, e muitas vezes alguns empreendedores não lhe dão a devida atenção.

A partir dela, porém, os resultados serão ideais para que você consiga exercer as atividades da empresa com excelência e ainda tenha lucro.

Com isso, vale ressaltar que o descuido com esse detalhe é um dos principais motivos de empresas que declaram falência, porque a falta de interesse em incluí-la no planejamento é um sinônimo de má gestão financeira.

Sem os valores corretos em mãos, é praticamente impossível precificar corretamente, administrar seu estoque e atingir uma rentabilidade saudável.

É normal, porém, que o assunto e a prática ainda gerem dúvidas para muitos empreendedores, em especial aqueles que ainda estão no começo de sua vida empresarial.

Por isso, a leitura deste artigo pode ajudar.

Aproveite que está por aqui para tirar todas as suas dúvidas e aprender a realizar esse cálculo vital para toda empresa!

O que é margem de lucro?

Basicamente, a margem de lucro é o cálculo da porcentagem que determina o valor que resta para a empresa depois de todos os custos de produção, venda e entrega do produto ou serviço ao cliente.

Dentro desse número, estão incluídos juros, impostos, gastos com a produção, entre outros.

Eles se dividem da seguinte maneira:

Custo

Diz respeito ao desenvolvimento de produtos ou serviços para o consumidor, e inclui impostos.

Podem ser fixos ou variáveis.

Precificação

É o preço que você coloca em seus produtos.

Ele é pautado no tempo gasto na execução de tarefas, no valor cobrado pela concorrência, entre outros.

Lucro

Ao calcular a fórmula, é importante considerar o retorno financeiro.

Ou seja, o que você ganha a partir da venda dos seus produtos ou serviços.

Esse valor que “sobra” depois de considerar todas as questões citadas correspondem ao seu lucro.

Ela deve ser somada ao custo total de um serviço ou produto para representar o preço final sob o qual ele será vendido.

Dessa maneira, seu cliente paga pelo seguinte:

despesas de produção do produto + valor do lucro que a empresa tem direito

Que tal analisar esse cenário na prática?

Imagine que, para produzir um produto, considerando todas as suas despesas, custe R$ 100 para a empresa.

Porém, mais tarde, considere que ele seja vendido por 150 para o consumidor final.

O lucro para a empresa será de R$ 50, certo?

Com base nesse valor, será possível calcular a margem de lucro, ou seja, a lucratividade total para o negócio, a partir da quantidade que a empresa vende.

O ideal é que essa margem permita gerar retorno financeiro continuamente, o que é sinônimo de rentabilidade.

Por que preciso entender a margem de lucro de uma empresa?

Como você pode ver, a margem de lucro é indispensável para que o empreendedor entenda, de fato, qual é a lucratividade da empresa.

Essa informação significa segurança para manter o negócio em atividade a longo prazo.

O valor também afeta diretamente na hora de precificar os produtos para a venda.

Além disso, é uma informação que serve para equilibrar os custos de produção, de modo que eles fiquem alinhados com os resultados que a empresa espera e com aquilo que o mercado tem à disposição para pagar.

Para completar, a noção dessa margem é o que ajuda no planejamento da empresa em relação aos seus próximos passos.

Por exemplo, se ela quer ou precisa aumentar e diminuir o valor de venda ou quando e como realizar os melhores investimentos.

Se a empresa percebe que está com a margem baixa, consegue pensar em maneiras de aumentar o valor do produto para o consumidor ou de diminuir os custos de produção.

Mas se ela é alta, é possível pensar em reduzir o valor para conseguir vender mais ou aplicar os ganhos para outras finalidades, como a divulgação, que ajudem a alcançar mais mercado.

Também é importante relembrar que alguns bancos exigem saber a margem de lucro da empresa para liberar empréstimos e outros procedimentos financeiros.

Portanto, esse é um fator que afeta muitas vertentes do negócio.

Como calcular a margem de lucro?

Para calcular a margem de lucro da sua empresa dentro de um período pré-determinado, você deve somar o total de seu faturamento e excluir tudo o que gastou para produzir seus produtos ou realizar seus serviços.

A fórmula é bastante simples:

margem de lucro = lucro bruto/receitas totais

Na prática, veja como calcular com base no faturamento de R$ 10 mil no mês, com custos de 5 mil nesse período.

Aqui está:

  • Receita total: R$ 10.000
  • Custos: R$ 5.000
  • Lucro: R$ 10.000 – R$ 5.000 = R$ 5.000
  • Margem de lucro: R$ 5.000/R$ 10.000 = 0.5 x 100 = 50%

Qual é a margem de lucro ideal?

Essa é uma pergunta comum a muitos empreendedores, mas ela não conta com uma resposta pronta.

Tudo depende de uma série de fatores, como o setor de atuação da empresa e os produtos que ela fabrica e vende.

Se é uma loja de produtos de luxo, é provável que a margem seja bem mais alta em comparação a lojas de produtos usados no dia a dia.

Por isso, é muito importante realizar uma pesquisa de mercado para entender o que esperar do seu setor e usá-la como base para definir objetivos e metas.

Quer ver alguns exemplos?

Em média, os principais setores do mercado têm as seguintes margens esperadas:

  • serviços: 20%;
  • comércio: 10 a 15%;
  • indústria: 6% a 8%.

Porém, não se esqueça de que essa é apenas uma média, e não uma regra absoluta.

Cada empresa tem suas características próprias e seu modo de trabalho, além de ter que lidar com variações no cenário.

Avalie sua realidade para encontrar a margem ideal.

Como controlar a margem de lucro?

Para assegurar que o seu negócio atinja a margem de lucro esperada, no entanto, é possível usar algumas ferramentas de controle.

Com a ajuda da tecnologia, os cálculos são feitos de forma precisa e rápida.

Os sistemas utilizados geralmente são ERP, que formam o preço de venda do produto e consideram automaticamente a margem esperada.

Ter esse controle é sempre importante para, inclusive, acompanhar o ritmo de crescimento dos negócios.

Existe limite de margem de lucro?

A margem de lucro é indispensável para o desenvolvimento da sua empresa.

Entretanto, é bom ter cuidado, porque seus clientes são protegidos por uma lei contra preços abusivos.

O PROCON determina que uma margem de lucro é excessiva quando o preço cobrado do cliente final supera 20% do valor que o estabelecimento pagou ao distribuidor.

Então, é muito importante ter atenção na hora de determinar os preços.

Como definir a margem de lucro da empresa?

Ainda existem algumas dicas que podem ajudar na definição da margem de lucro de uma empresa.

Aqui estão elas!

Precificação correta

Sempre leve em conta o cenário do mercado e do seu setor de atuação.

Ainda que a margem seja baixa, se o montante se mostrar alto, ainda assim valerá a pena por causa do volume.

Clique aqui e aprenda a fazer a precificação correta dos seus produtos!

Planejamento de custos e despesas

Muito falamos sobre planejamento, mas pouco sobre sua importância.

É por meio dele que você conseguirá precificar seu produto, pois terá plena noção de custos e despesas com ele.

Foco na margem e não no lucro

É interessante precificar conforme a sua demanda no mercado.

Um produto recorrente pode ter menor margem, mas no fim do mês, o valor vale a pena.

É sempre interessante pensar mais na margem para alcançar um público mais amplo.

Como precificar corretamente?

Para definir um valor justo e de acordo com o que é praticado no mercado, é importante se basear na gestão financeira da sua empresa.

Analise estrategicamente o que entra e o que sai para verificar seus objetivos e metas.

Você também pode inserir a margem de lucro em receitas consideradas recorrentes.

Ou seja, aquelas que vendem seus produtos de forma repetitiva, em uma espécie de pacote mensal ou periódico para os clientes.

Essa receita assegura o recebimento de um valor definido, dentro de um tempo estimado.

O cliente ganha em comodidade e economiza tempo de compra.

Isso também permite que não haja a necessidade de angariar novos clientes por mês.

O empreendimento fica em território mais firme e se afasta de situações de crise.

Assim, o faturamento aumenta e a margem de lucro também.

Com mais vendas e mais produtos disponíveis, o lucro, enfim, acompanha esse crescimento.

O que é a rentabilidade por cliente?

As empresas devem, ainda, saber como calcular a rentabilidade por cliente.

Ela não leva em conta as despesas gerais dos clientes, mas os cálculos de custo individuais, de modo a obter uma análise mais precisa.

Essa é uma maneira de personalizar atendimentos e dividir esforços.

O cliente passa a ser mais valorizado individualmente e isso também reflete na margem.

Portanto, vale a pena pensar em estratégias diferenciadas que priorizem esses fatores.

Elas devem fazer parte tanto do seu planejamento quanto do monitoramento que você deve fazer das suas margens de lucro.

Afinal, financeiramente, ela pode a princípio não parecer que afeta tanto as finanças, mas desconsiderá-la pode causar uma série de prejuízos que interferem nas margens.

Qual a diferença entre margem de lucro bruta e margem de lucro líquida?

Da mesma maneira que existe salário líquido e salário bruto, existe também margem de lucro bruta e líquida.

É possível dizer que as diferenças delas são muito parecidas com as consideradas para os salários.

Para começar, a margem líquida sempre envolverá descontos de tributações, despesas e outros custos e cobranças.

Com isso, se você quer saber qual é a sua margem bruta, é preciso dividir o lucro bruto pela receita.

O lucro bruto nada mais é do que aquilo que restou depois de todas as etapas de produção.

Enquanto a receita corresponde ao montante recebido pela venda ao consumidor.

No caso da margem líquida, é fundamental descontar certos tipos de custo.

Aqui está uma lista com os principais:

  • custos de produção (assim como na margem bruta);
  • impostos;
  • despesas fixas administrativas, como serviços de contador, salário da equipe, manutenção do empreendimento, entre outras;
  • despesas variáveis, que envolvem comissões, descontos referentes a atrasos de produção ou entrega, entre outras.

Sendo assim, a margem de lucro bruta serve para determinar o preço do produto que vai para a venda.

E a margem líquida é realmente o valor do seu lucro mensal como empresa, e não exclusivamente por produto.

Aqui estão alguns exemplos práticos, com números reais!

Entenda a diferença entre lucro e faturamento de um negócio.

Margem de lucro bruta

  • Receita mensal total: R$ 45.000,00
  • Custos totais de produção: R$ 35.000,00
  • Lucro: R$ 10.000,00
  • Margem de lucro: (10.000/45.000) x 100 = 22%

A partir desse exemplo, a empresa alcançou a margem de lucro bruta de 22%.

Esse será o valor repassado a investidores, bancos e utilizado para fazer o planejamento financeiro.

Margem de lucro líquida

  • Receita mensal total: R$ 45.000,00
  • Custos totais de produção: R$ 35.000,00
  • Impostos: R$ 2.500,00
  • Despesas fixas e variáveis: R$ 2000,00
  • Lucro líquido: R$ 45.000,00 – R$ 35.000,00 – R$ 2.500,00 – R$ 2000,00 = R$ 5.500,00
  • Margem de lucro líquida: (5.500/45.000) x 100 = 12%

Como é possível perceber, a margem líquida envolve apenas a divisão do lucro líquido pelo faturamento total, multiplicado por 100.

Com isso, o resultado dessa simulação é de 12%.

Margem operacional

Vale a pena adicionar a essa lista outra margem, a operacional.

Ela subtrai do total da receita toda e qualquer despesa comercial.

As despesas comerciais são aquelas que autorizam o funcionamento do negócio e de suas operações.

Podem envolver os custos de produção e casos de depreciação.

Portanto, coloque-a em prática também, para ter uma ideia geral de suas margens.

E, é claro, saber até onde você quer que a empresa chegue.

Suas despesas comerciais são:

  • custos de bens vendidos;
  • despesas operacionais;
  • amortização;
  • depreciação;
  • despesas cotidianas.

5 dicas para melhorar a margem de lucro da sua empresa

Mas, e então, é possível fazer alguma coisa para conseguir melhorar a margem de lucro da sua empresa?

A resposta é sim! E para isso, temos aqui uma lista com 5 dicas que com certeza vão ajudar você.

1. Busque parceiros e fornecedores com boas condições

A primeira etapa para ter mais fôlego em sua margem é contar com parceiros e fornecedores que ofereçam condições comerciais mais favoráveis.

Tente trabalhar com pelo menos três fornecedores diferentes.

Em relação a eles, é importante observar quanto cada um cobra, se contam com produtos de qualidade, se cumprem prazos e se têm estrutura para atendê-los.

Assim, você evita aumentos repentinos de preço, consegue boas negociações, monta um bom estoque e não tem que lidar com atrasos de entrega.

2. Otimize seus processos logísticos

A logística é um fator determinante para a margem de lucro.

Se você compra de quem está longe de você, paga mais com frete, e isso se acumula em suas despesas finais.

Para completar, o preço para o público também não vai ficar acessível.

Afinal, o frete terá que ser mais alto.

Então, vale a pena avaliar as possibilidades de distribuição para não perder vendas e sair na frente da concorrência.

3. Escolha corretamente seu mix de produtos

Você fez uma boa escolha para seu mix de produtos?

Essa questão afeta, e muito, a sua margem, principalmente em relação ao volume de vendas.

Pode ser que um volume grande de determinado produto tenha um valor alto de faturamento, mas um lucro baixo.

Da mesma forma, o inverso pode acontecer.

Então, prefira sempre os que oferecem margens maiores e boa preferência por parte do público.

4. Diferencie-se do mercado

A sua margem também melhora quando você tem diferenciais em relação ao restante do mercado.

Por que um cliente escolheria a sua empresa, e não outra? Essa resposta será o seu diferencial.

Quando ele existe, é possível trabalhar com um valor mais alto do que o da concorrência, sem arriscar as vendas.

Seja com um atendimento personalizado, um suporte depois da compra, uma maior variedade de opções ou estratégias de fidelização, o importante é se destacar e trabalhar em cima disso.

5. Controle seu estoque de produtos

Para melhorar sua margem, é fundamental controlar muito bem seu estoque de produtos.

Compre sempre no momento certo, para conseguir negociar melhor com seus fornecedores e não deixar itens parados.

Assim, os custos são menores e o lucro maior.

Vale dizer ainda que um estoque na medida afasta prejuízos e desperdícios, algo que com certeza prejudica os lucros.

O que fazer com a margem de lucro se o caixa estiver no vermelho?

Mas se você fez os cálculos e percebeu que seu caixa está no vermelho, fazendo com que seja impossível colocar as dicas acima em prática, é preciso rever.

Não adianta se desesperar, mas sim colocar outras estratégias em prática.

Aqui estão elas!

Faça a projeção de caixa

Primeiro, é importante fazer uma projeção antes que o dinheiro acabe de vez.

Isso significa antecipar os problemas e começar a elaborar propostas para contornar determinadas situações.

Tente projetar seu caixa por pelo menos quatro semanas adiante, ou seja, um mês.

Na medida em que as coisas se ajustam, você pode aumentar esse período para três ou quatro meses seguintes.

Negocie dívidas

Saiba como negociar suas dívidas, especialmente se elas afetam a sua margem líquida.

Diante de atrasos, os envolvidos provavelmente serão flexíveis para encontrar uma boa saída para ambas as partes.

O ideal é facilitar esse momento para evitar maiores transtornos.

Não deixe que a dívida fique muito grande: negocie o quanto antes, inclusive para organizar os pagamentos.

Priorize pagar dívidas

Essa organização envolve priorizar aquelas dívidas que são vitais para o funcionamento do seu negócio.

Pode ser difícil pagar tudo ao mesmo tempo, por isso essa providência é essencial.

Identifique o que tem mais urgência e coloque na frente.

Não quer dizer que você tenha que esquecer o restante, pelo contrário, é apenas uma questão de ordem para progredir.

Reestruture gastos

Não se esqueça de verificar custos fixos e variáveis.

Eles sempre podem ser melhorados.

Portanto, reestruture sempre que possível.

Veja o que pode gerar mais ou menos custos para fazer trocas inteligentes.

E considere que certas despesas podem ficar mais caras por causa do prazo de rescisão.

Avalie contratos, troque de fornecedor se necessário e modifique cláusulas de contratos que favoreçam a empresa sem prejudicar o consumidor final.

Como a margem de lucro afeta a economia?

Sim, a margem de lucro não afeta exclusivamente a sua empresa.

Mas também toda a economia do mercado no qual ela está inserida.

Ela precisa ser alta o suficiente para recompensar você pelo risco tomado no negócio.

Do contrário, você terá que fechar a empresa e pensar em outro tipo de trabalho.

É por isso que as margens de lucro determinam a oferta dentro do cenário econômico.

Se um produto não é lucrativo, as empresas não terão interesse em vendê-lo, ainda que haja demanda.

As margens de lucro ainda são um dos motivos pelos quais, em alguns setores, as empresas terceirizam setores ou subprodutos.

Sai caro manter equipes dentro das leis brasileiras, vender a custos competitivos e ainda manter margens razoáveis, tudo ao mesmo tempo.

Portanto, não se culpe ao ouvir que empresas por vezes são gananciosas.

Sem margens de lucro, é impossível se manter no mercado, e certos sacrifícios e modificações precisam entrar em cena para um bom resultado.

Ao chegar ao fim dessa leitura, é provável que você tenha entendido bem o que é margem de lucro e qual é a sua real importância para um negócio.

Além, é claro, de descobrir a parte mais importante: como fazer o cálculo.

Então, com todas essas informações em mãos, é hora de dar o primeiro passo e incluir essa prática na organização financeira de seu negócio!

Gostou do que viu até agora?

Saiba que existem ainda outros fatores que, juntamente com a margem de lucro, ajudam seu negócio a funcionar, como é o caso do capital social.

Portanto, descubra sua importância e como definir o da sua empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira os Planos Tray e abra sua loja virtual

Mensal
Anual

Plano 1

52
Economize R$84
R$ 624 por ano
em até 6x sem juros

Melhor custo benefício

Plano 2

94
Economize R$60
R$ 1.128 por ano
em até 6x sem juros

Plano 3

236
Economize R$156
R$ 2.832 por ano
em até 6x sem juros

Plano 4

359
Economize R$480
R$ 4.308 por ano
em até 6x sem juros

Assine e receba novos materiais

⚠ Não se preocupe, você não receberá spams. Além disso, seus dados estão seguros, conforme a Lei Geral de Proteção de Dados.

Fique por dentro

Parabéns por se inscrever

Quer receber conteúdos e materiais em primeira mão? Acesse nosso grupo gratuitamente!