Pesquisar
Close this search box.

Tabela de medidas: saiba como funciona e dicas para implementar no seu e-commerce!

A tabela de medidas é um recurso usado para fazer a modelagem correta dos tamanhos de roupas de um site. Ter esse recurso disponível, pode ser uma forma de melhorar a experiência do cliente já que proporciona assertividade e confiança para o cliente comprar suas peças sem medo.
tabela de medida

Principais tópicos

Para quem deseja vender roupas online e ter sucesso no mercado de moda, é imprescindível garantir que suas peças se ajustem bem aos seus clientes. Para isso, a tabela de medidas faz toda a diferença.

Esse recurso não apenas aprimora a experiência do usuário, como diminui devoluções e insatisfações. Mas como você pode implementar esse guia de maneira eficiente? 

Para elucidar melhor sobre o tema, preparamos este artigo que abordará como funciona uma tabela de medidas e os padrões mais utilizados no Brasil para que você possa aplicá-la no seu e-commerce.

Boa leitura!

O que é tabela de medidas?

Tabela de medidas, é um guia padronizado de medidas para facilitar as compras de roupas pela internet.

Essa ferramenta não apenas simplifica a aquisição de roupas online, mas minimiza a possibilidade de adquirir peças inadequadas em termos de tamanho.

Investir nesse recurso é vital para o atual cenário de crescimento exponencial do e-commerce, especialmente para as lojas de roupas. 

Nas lojas virtuais , é comum encontrar guias de medidas para uma variedade de categorias, incluindo moda feminina, masculina, infantil, para bebês e plus size.

Tabela de medidas – Loja Santa e Dondoca

Por que utilizar uma tabela de medidas no seu e-commerce?

A padronização das peças de vestuário é fundamental tanto para grandes fabricantes quanto para pequenas empresas.

Os tamanhos e modelos variam conforme o país, pois são desenvolvidos com base em estudos antropométricos da população, que analisam os tamanhos e a estrutura corporal por meio de dados estatísticos.

No Brasil, a Associação Brasileira da Indústria do Vestuário (ABIV) desempenha um papel crucial na definição de tabela de medidas.

Adicionalmente, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) contribui com normas específicas para esse fim.

A busca por roupas que ofereçam modelagens adequadas, caimentos favoráveis e medidas inclusivas para uma ampla variedade de tipos corporais continua sendo um desafio.

A insatisfação dos consumidores impacta as marcas em diversos aspectos, como a frequência de trocas e devoluções de produtos, resultando gradualmente na perda de confiança.

Ficar atento a esse cenário para se adequar ao crescimento do e-commerce é essencial, visto que, de acordo com informações da Abcomm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), o faturamento do e-commerce no Brasil atingiu R$ 185,7 bilhões em 2023 e a previsão é de crescimento constante.

Como essa tabela funciona?

De maneira geral, as tabelas de dimensões costumam conter os seguintes padrões:

  • PP para tamanho extra pequeno;
  • P para tamanho pequeno;
  • M para tamanho médio;
  • G para tamanho grande;
  • XG (ou GG) para tamanho extra grande.

Para oferecer uma orientação mais detalhada, essas tabelas também incluem medidas específicas das partes do corpo, como tórax, busto, cintura e quadril.

No entanto, essas áreas podem variar dependendo do sexo: a tabela destinada ao público feminino considera aspectos que não são tão primordiais para o público masculino, por exemplo.

A seguir, detalhamos essas particularidades, destacando suas características distintas. Acompanhe.

Tabela de roupas femininas

Para essa padronização, as peças são submetidas a um processo de categorização por numeração e tamanho, baseando-se nas medidas de quadril, busto e cintura.

Essas dimensões estão associadas tanto a uma identificação alfabética quanto numérica, com os seguintes direcionamentos:

  • PP entre 34 e 36;
  • P entre 38 e 40;
  • M entre 42 e 44;
  • G entre 46 e 48;
  • XG para 50.

É relevante notar que esses padrões são sempre números pares, portanto, é pouco comum encontrar uma peça com numeração ímpar no padrão de medidas brasileiro.

Essa categorização se aplica a uma variedade de peças, incluindo jeans, sutiãs, blusas, entre outras.

Os tamanhos levam em consideração bustos que variam de 76 a 115 centímetros e quadris que variam de 85 a 124 centímetros.

Tabela de roupas masculinas

Para o vestuário masculino, embora a numeração que indica o tamanho seja a mesma que na tabela de dimensões femininas, as padronizações são distintas.

Nas medidas, as principais partes do corpo que são levadas em conta são:

  • cintura;
  • ombros;
  • quadril;
  • tórax.

Apesar disso, a numeração segue uma estrutura semelhante à da tabela de dimensões femininas:

  • 34 e 36: PP;
  • 36 e 38: P;
  • 38 e 40: M;
  • 40 e 42: G;
  • 44 a 48: GG;
  • 50 e 52: XG;
  • 52 e 54: XXG;
  • 54 e 56: EG.

Os números maiores na numeração masculina refletem estudos sobre biotipos brasileiros.

Quanto às dimensões, as padronizações abrangem ombros de 40 a 49,5 cm, tórax de 91 a 117 cm e quadril de 97 a 119 cm.

Tabela de roupas infantis

Acompanhar o desenvolvimento das crianças pode resultar em uma tabela de dimensões de vestuário diferente do modelo utilizado para adultos.

Conforme estipulado pelas normas da ABNT, as variações para vestuário infantil são categorizadas com base na idade das crianças:

  • tamanho 1: de 12 a 18 meses;
  • tamanho 2: de 18 meses a 2 anos;
  • tamanho 3: para 3 anos;
  • tamanho 4: para 4 anos;
  • tamanho 6: de 5 a 6 anos;
  • tamanho 8: de 7 a 8 anos;
  • tamanho 10: de 9 a 10 anos;
  • tamanho 12: de 11 a 12 anos;
  • tamanho 14: de 13 a 14 anos.

Quando a criança chega aos 4 anos, a padronização segue em pares, semelhante ao padrão das tabelas de dimensões utilizadas para adultos.

É importante ressaltar que, mesmo ao seguir essa tabela, os tamanhos variam conforme a altura e o peso da criança.

Tabela de roupa para bebês

Considerando diversas características singulares, a padronização para bebês pode não ser a mais adequada para todos.

Isso se deve ao fato de que, assim como ocorre com crianças em crescimento, as medidas variam consideravelmente.

Apesar disso, há uma numeração meticulosamente estudada e definida pela ABNT, que oferece orientação útil na hora de adquirir roupas para bebês, constituindo assim a tabela de dimensões para vestuário infantil.

Nesta tabela, a classificação é feita com base no sexo do bebê, considerando seu tamanho e idade.

Para meninos:

  • RN: 50 cm
  • P: 50 a 63 cm
  • M: 63 a 66 cm
  • G: 66 a 72 cm
  • GG: 72 a 75 cm
  • 1 ano: 75 a 82 cm
  • 2 anos: 82 a 87 cm

Para meninas:

  • RN: 49 cm;
  • P: 49 a 62 cm;
  • M: 62 a 65 cm;
  • G: 65 a 71 cm;
  • GG: 71 a 73 cm;
  • 1 ano: 73 a 80 cm;
  • 2 anos: 80 a 86 cm.

Tabela de roupas plus size

Estas são projetadas para atender corpos maiores, oferecendo peças adaptadas a biotipos curvilíneos.

Os manequins plus size são tipicamente classificados a partir da numeração 46. No caso das medidas femininas, são considerados plus size bustos com medidas iniciais de 90 cm e quadris acima de 108 cm.

Portanto, essas medidas geralmente abrangem padronizações que chegam até o tamanho 70, apresentando algumas variações em relação às dimensões convencionais para vestuário masculino e feminino:

  • PP: manequins 44 e 46;
  • P: 48 a 50;
  • M: 52 a 54;
  • G: 56 a 58;
  • GG: 60 a 62;
  • XG: 64 a 66;
  • XXG: 68 a 70.

É importante destacar que essa padronização plus size, por ser uma medida relativamente nova em processo de padronização, ainda não é aplicada com total rigor.

Como criar uma tabela de medidas na sua loja online?

Estabeleça vários tipos de tabelas bem delimitadas

O primeiro ponto é assegurar que os tamanhos oferecidos pela sua loja sejam de fácil entendimento. 

Isso porque os clientes necessitam de perspectiva e escala ao realizar compras online, já que não podem experimentar as roupas para verificar como elas se ajustam ao corpo. 

Oferecer uma referência comparativa com seu tipo de corpo aumenta a confiança na hora da compra.

Por exemplo, se você comercializa roupas nos tamanhos P, M e G, considere incluir tamanhos numéricos, como 44 para médio e 46 para grande.

Outras informações úteis são medidas comuns, como comprimento e largura dos ombros em centímetros.

Outra dica vital é evitar o uso do “tamanho único”. Isso porque você gastará muito tempo explicando ao cliente em quais tamanhos a peça se ajusta melhor. 

Adicionalmente, se você oferece diversos tipos de vestuário (calças, camisetas, vestidos, etc.), crie uma tabela específica para cada categoria de produto.

Facilite a pesquisa do cliente

Ofereça a opção de medição sem que o cliente precise saber suas medidas exatas. 

Afinal, nem todos têm uma fita métrica em casa, mas hoje em dia existem softwares que usam algoritmos para calcular o tamanho de uma pessoa, usando informações como altura, peso, idade e tamanho de calçado.

Também, na tabela, inclua apenas os tamanhos disponíveis para aquela peça.

Adicione detalhes nos produtos

Inclua informações de medidas diretamente na imagem do produto.

Uma prática ainda mais eficaz é disponibilizar a tabela de medidas desse produto específico de modo que o cliente possa acessá-la facilmente, sem sair da página do produto.

Uma ótima maneira de compartilhar as especificações do produto com o cliente é integrá-las à imagem do próprio item ou fornecer um link que abra uma janela pop-up na tela.

Permita trocas e devoluções

É um direito do consumidor. Portanto, facilite para seu cliente caso ele deseje devolver ou trocar uma peça adquirida. 

Embora a Política de Devolução seja uma etapa separada da experiência de compra, ela impactará a forma como os clientes percebem a busca pelo tamanho adequado e a efetuação da compra.

Por isso, adote uma política de devolução transparente e flexível. 

Isso aumentará a confiança do cliente em sua loja, pois eles terão a tranquilidade de saber que, caso solicitem um produto que não se ajuste corretamente, poderão obter o tamanho adequado ou reembolso.

Como usar tabela de medidas no e-commerce 

Separamos algumas dicas essenciais para que você possa usar a tabela de medidas no seu e-commerce de maneira descomplicada. Confira.

Sempre use medidas do tipo corpo

Faça uso de corpos ou manequins como referência para estabelecer as dimensões em sua tabela.

Você pode empregar um modelo de prova ou até mesmo um manequim, analisando suas medidas corporais e determinando os tamanhos correspondentes. 

Dessa forma, é possível adotar as medidas do corpo da modelo ou do manequim como ponto de partida para elaborar a tabela de dimensões.

Após termos o corpo padrão como base, podemos prosseguir para o próximo passo.

Analise bem a variação de tamanhos

Neste momento, estamos identificando as discrepâncias entre os tamanhos do produto. Isso é realizado ao vestir um produto de tamanho P no manequim ou modelo e verificar suas medidas.

Suponhamos que a pessoa que vestiu o tamanho P tenha uma medida corporal de 72 cm, enquanto o tamanho M possui 76 cm. 

Observamos, então, que a diferença entre um tamanho e outro é de 4 centímetros. Agora podemos utilizar essa diferença como referência para os demais tamanhos.

Entretanto, se você já tem conhecimento das peças e sabe que os outros tamanhos da grade não seguem esse padrão de 4 centímetros de diferença, é aconselhável que você examine a variação entre todos os tamanhos, não é mesmo?

Por exemplo, se percebermos que do tamanho P para o M há uma diferença de 4 cm, mas do M para o G é de 6 cm, os 4 cm de diferença não são consistentes com a modelagem e é recomendável verificar todas as variações.

No entanto, se for um padrão consistente, você pode adotar o primeiro padrão que observar (no nosso exemplo, esse padrão é de 4 cm).

Veja se a tabela funciona nos outros tipos de peças

Agora que possuímos uma tabela elaborada, pronta para uso, talvez você esteja se questionando se essa tabela é aplicável a outros produtos, correto? Essa é uma análise específica para cada loja e cada item.

Normalmente, uma tabela com numeração padrão é utilizada para todos os produtos.

Entretanto, é possível verificar a adequação disso com base no modelo padrão do manequim estabelecido no primeiro passo.

Ou seja, se a pessoa que experimentou o tamanho P em um produto específico também veste tamanho P em todos os outros produtos da loja, então sim, essa tabela foi desenvolvida com base em um corpo cujas medidas são compatíveis com os demais produtos.

No entanto, se essa mesma pessoa que veste tamanho P em um produto específico passa a vestir tamanho M em outro produto, então você deve recomeçar todo o processo para desenvolver tabela de medidas para os demais produtos.

Mostre apenas as medidas necessárias no e-commerce

Não é prático para o cliente selecionar uma calça e deparar-se com uma tabela de dimensões que menciona medidas como tórax ou comprimento de manga.

É como pedir ao cliente que vá ao provador na loja para experimentar uma calça ao comprar uma camiseta. Isso simplesmente não faz sentido e pode causar confusão ao cliente.

Se for um produto de cima, utilize apenas as medidas correspondentes ao corpo superior, e faça o mesmo para os produtos inferiores.

Ofereça ferramentas para auxiliar o cliente

Não é ideal para o cliente selecionar uma calça e deparar-se com uma tabela de dimensões que menciona medidas como tórax ou comprimento de manga.

É como pedir-lhe para ir ao provador na loja e experimentar uma calça ao comprar uma camiseta. Isso simplesmente não faz sentido e pode causar confusão ao cliente.

Se for um produto de cima, utilize apenas as medidas correspondentes ao corpo superior, e faça o mesmo para os produtos inferiores.

Documente tudo em uma planilha

Quando se trata de Tabelas de Medidas, temos algumas sugestões de boas práticas para organização e planejamento estratégico.

Recomendamos que você documente isso em uma planilha ou em um arquivo e liste junto à tabela de medidas todos os produtos para os quais essa é relevante, ou seja, os produtos nos quais as medidas correspondem ao que está nesta tabela.

Dessa forma, você consegue manter-se organizado e evitar problemas quando houver mudanças na equipe ou quando novos produtos forem adicionados. Agora você tem tudo documentado.

Veja a possibilidade de utilizar um provedor virtual

Para aprimorar a clareza da comunicação durante o processo de marketing, considerar a implementação de um Provador Virtual é fundamental para resolver rapidamente dúvidas que podem atrasar uma decisão de compra.

Com uma ferramenta desse tipo, que utiliza dados simples e de fácil acesso, a tecnologia calcula as medidas corporais e as compara com as Tabelas de Medidas desenvolvidas pelo e-commerce.

Atualmente, diversos e-commerces adotam essa solução como um diferencial competitivo e também como uma forma de aumentar as taxas de vendas.

Melhorar a confiança dos clientes em relação ao tamanho é uma maneira excelente de impulsionar as vendas, elevando o Ticket Médio e a Taxa de Conversão.

Neste artigo, você explicou as principais dúvidas e melhores referências de tabela de medidas de roupas para orientar melhor seus clientes e facilitar as compras online! 

Também não se esqueça de ajustar as medidas conforme as especificações da sua confecção ou de solicitar essas informações aos seus fornecedores.

Se você curtiu este conteúdo, não deixe de explorar outros artigos em nosso blog!

Conteúdos que podem te interessar:

 ➞ O que vender na Shopee? Confira os 30 produtos que mais vendem na plataforma!
Ebook: Como escalar suas vendas através do Live Shop
Tendências de consumo em 2024: seu guia para vender mais!

Adquira sua Loja Online em Minutos!

Vamos ajudar você a abrir sua loja virtual na Tray agora mesmo.

Preencha as informações abaixo e te ligamos em até 1 minuto.

Em 1 minuto mesmo! Preencha aqui que nós ligamos para você

Loja Virtual + Cursos por R$ 59!

Descubra como impulsionar suas vendas online com uma loja virtual + cursos por apenas R$ 59! Clique aqui para aproveitar esta oferta incrível.

Você já é um cliente Tray?

Não perca os nossos mais recentes lançamentos e mantenha-se atualizado!

Confira os Planos Tray e abra sua loja virtual

Mensal
Anual

Plano 1

52
Economize R$84
R$ 624 por ano
em até 6x sem juros

Melhor custo benefício

Plano 2

94
Economize R$60
R$ 1.128 por ano
em até 6x sem juros

Plano 3

236
Economize R$156
R$ 2.832 por ano
em até 6x sem juros

Plano 4

359
Economize R$480
R$ 4.308 por ano
em até 6x sem juros

Assine e receba novos materiais

⚠ Não se preocupe, você não receberá spams. Além disso, seus dados estão seguros, conforme a Lei Geral de Proteção de Dados.

Fique por dentro

Parabéns por se inscrever

Quer receber conteúdos e materiais em primeira mão? Acesse nosso grupo gratuitamente!