Pesquisar
Close this search box.

Compensação Bancária: veja quando o recebimento de suas vendas cairão na conta!  

Compensação bancária é o tempo que um pagamento leva para ser compensado em outra conta. O prazo existe para que a instituição financeira tenha tenha tempo de analisar valores e dados antes de debitar o pagamento. A medida acontece para que não haja erros nas transações.

Principais tópicos

No mundo financeiro, a compensação bancária desempenha um papel crucial na movimentação de dinheiro.

Este processo, embora muitas vezes invisível para o cliente, garante que as transações realizadas sejam efetivadas de forma segura e eficiente.

Seja no pagamento de uma conta, na transferência de valores ou na operação com cheques, a compensação bancária é o mecanismo que assegura que o dinheiro chegue ao seu destino correto, minimizando riscos e fraudes.

Neste conteúdo, exploraremos esse tema, seus diferentes tipos e sua importância no dia a dia das operações financeiras. Acompanhe!

O que é compensação bancária?

A compensação bancária é o processo pelo qual os bancos e outras instituições financeiras coordenam a troca de informações e valores entre si para liquidar transações financeiras.

Esse sistema é essencial para garantir que os pagamentos sejam processados corretamente e que os fundos sejam transferidos de forma segura e eficiente entre diferentes contas bancárias.

Como a compensação bancária funciona?

O processo começa quando um cliente realiza uma transação. Por exemplo: deposito de um valor ou uma transferência eletrônica ou ainda, o pagamento de uma conta.

Essa transação gera um pedido de compensação.

Em seguida, o banco que recebe a transação coleta as informações necessárias e envia esses dados para a Câmara de Compensação Bancária.

Essa é uma entidade centralizada que facilita a troca de informações e valores entre os bancos.

Assim, essa câmara verifica as informações recebidas para garantir a autenticidade e a precisão dos dados. Durante essa etapa, ela pode identificar e corrigir eventuais erros ou discrepâncias.

Após a verificação, a Câmara de Compensação Bancária calcula os valores líquidos a serem transferidos entre os bancos envolvidos.

Este cálculo considera todas as transações processadas, resultando em um saldo líquido que cada banco deve pagar ou receber.

Com os valores líquidos determinados, a entidade de compensação coordena a transferência real dos fundos entre os bancos.

Isso geralmente é feito por meio de um sistema de liquidação bruta em tempo real, que garante que os pagamentos sejam liquidados imediatamente.

Uma vez que os fundos são transferidos, os bancos atualizam as contas dos clientes para refletir as transações concluídas.

O banco do pagador debita o valor da conta do cliente, enquanto o banco do beneficiário credita o valor na conta do cliente receptor.

Exemplo prático de compensação bancária

Para você entender melhor como funciona a compensação bancária, mostraremos um exemplo prático. Imagine que João, cliente do Banco A, emite um cheque para Maria, cliente do Banco B.

Maria deposita o cheque em sua conta no Banco B, que envia os dados do documento para a Câmara de Compensação Bancária.

Assim, ela verifica as informações e calcula que o Banco A deve transferir o valor do cheque para o Banco B.

Após a confirmação, o Banco A debita a conta de João e transfere o valor para o Banco B, que então credita a conta de Maria.

Como funciona a compensação bancária em cada tipo de operação?

A compensação bancária abrange vários métodos de transferências e pagamentos, cada um com suas características específicas e tempos de processamento.

Abaixo, detalhamos os principais tipos de compensação bancária usados no Brasil.

Boleto bancário

Os boletos bancários são uma forma comum de pagamento no Brasil, especialmente para transações comerciais e pagamentos de serviços.

A compensação e o tempo necessário para dar baixa no pagamento de um boleto dependem de vários fatores. Exploraremos cada aspecto em detalhes. Confira!

Tempo para a baixa de pagamento de um boleto bancário

A baixa no pagamento de um boleto geralmente ocorre dentro de 1 a 3 dias úteis após o pagamento. Esse prazo pode variar conforme o banco emissor e o banco recebedor do pagamento.

Alguns bancos oferecem a baixa em tempo real ou no mesmo dia, especialmente para pagamentos realizados em suas próprias agências ou canais eletrônicos.

Após o pagamento, o tempo para dar baixa em um boleto (ou seja, reconhecer oficialmente que o pagamento foi realizado) pode variar dependendo da forma em que a quitação foi feita. Por exemplo:

  • mesma instituição bancária: o pagamento pode ser compensado no mesmo dia ou no próximo dia útil.
  • instituições diferentes: pode levar de 1 a 3 dias úteis, dependendo do horário e do dia em que o pagamento foi realizado.
  • pagamentos no fim de semana ou feriados: são processados no próximo dia útil, aumentando o prazo de compensação.

Esses prazos de compensação podem alterar de acordo com a própria instituição bancária. Em alguns casos, o tempo pode ser maior ou menor. Mas, a maioria dos bancos seguem esse padrão demonstrado anteriormente.

Horário da compensação bancária dos boletos

A compensação de boletos normalmente ocorre em lotes ao longo do dia, com horários específicos para processamento. A maioria dos bancos realiza a compensação em três períodos principais:

  • manhã: entre 10h e 12h
  • tarde: entre 14h e 16h
  • noite: entre 18h e 20h

Os horários podem variar um pouco dependendo das políticas internas de cada banco, como mencionamos anteriormente.

TED e DOC

A TED (Transferência Eletrônica Disponível) era uma transação que permitia a transferência de valores entre contas de diferentes bancos no mesmo dia, desde que realizada dentro do horário comercial.

Geralmente, o crédito na conta beneficiário ocorria em poucas horas.

Ela foi o método de transferência utilizado por pessoas e empresas durante muitos anos.

Especialmente, pela velocidade na realização da operação, bem como pela inexistência de um limite máximo ou mínimo de transferência.

Outro exemplo de transferência que tínhamos em nosso sistema bancário era o DOC (Documento de Ordem de Crédito).

Esse foi um método de transferência bancária que existiu durante muitos anos ao lado da TED. Ele também servia para transferir valores para instituições bancárias diferentes.

Com o advento de sistemas avançados de transferência como o PIX, tanto a TED quanto o DOC foram extintos no ano de 2024.

Afinal, como eles possuem algumas limitações muitos usuários do sistema bancário foram deixando esses métodos de transferência de lado.

Cartão de crédito e débito

O cartão de débito permite o pagamento direto de compras e serviços, debitando o valor imediatamente da conta do cliente. 

O débito é instantâneo, mas o crédito para o comerciante pode levar alguns dias, dependendo do acordo com a adquirente.

Já o cartão de crédito permite o pagamento de compras e serviços, com o valor sendo cobrado posteriormente na fatura do cartão.

Geralmente, o comerciante recebe o valor da venda em um prazo que pode variar de 2 a 30 dias, conforme o contrato com a adquirente.

Depósito em dinheiro em caixa eletrônico

Nessa operação, o cliente deposita dinheiro em espécie utilizando um envelope no caixa eletrônico.

O tempo de compensação pode variar de imediato até 1 dia útil, dependendo do horário e das políticas do banco.

Depósito em dinheiro na boca do caixa

Nesse caso, o cliente deposita dinheiro diretamente com o atendente no banco. O crédito é geralmente instantâneo, refletindo imediatamente na conta do beneficiário.

PIX

Por fim, temos o PIX, o sistema de pagamento instantâneo brasileiro que permite transferências e pagamentos em todos os dias, independentemente do horário, incluindo finais de semana e feriados.

A compensação é praticamente instantânea, levando poucos segundos para que o valor seja creditado na conta do beneficiário.

Os limites podem variar conforme a política de cada banco e o perfil do cliente, mas geralmente são bastante flexíveis e podem ser ajustados.

No E-commerce, o PIX se tornou um dos principais meios de pagamento. Inclusive, existem estudos mostrando que cerca de 30% dos pagamentos em lojas virtuais serão feitos utilizando essa tecnologia.

Como funciona o processo de segurança e garantia da compensação bancária?

A segurança e a garantia no processo de compensação bancária são cruciais para proteger as transações financeiras contra fraudes, erros e atividades ilegais.

Diversas medidas são implementadas para assegurar que o processo seja seguro e confiável.

Nos próximos tópicos, abordaremos alguns dos principais processos que são colocados em prática para garantir a segurança nas operações bancárias.

Criptografia de dados

A criptografia é usada para proteger as informações sensíveis transmitidas durante o processo de compensação.

Dados como números de contas, montantes e detalhes das transações são criptografados para evitar que sejam interceptados e utilizados de forma indevida por terceiros mal-intencionados.

Autenticação e autorização

Os bancos utilizam métodos robustos de autenticação e autorização para garantir que apenas indivíduos e sistemas autorizados possam iniciar e processar transações.

Isso inclui o uso de senhas fortes, autenticação multifator e tokens de segurança.

Monitoramento em tempo real

As transações são monitoradas em tempo real por sistemas automatizados que identificam padrões incomuns ou suspeitos.

Este monitoramento contínuo ajuda a detectar atividades fraudulentas antes que causem danos significativos.

Conciliação diária

Os bancos realizam conciliações diárias das suas transações para assegurar que todos os valores processados estejam corretos e que não haja discrepâncias.

Este procedimento ajuda a identificar e corrigir erros rapidamente.

Protocolos de segurança e normas regulamentares

As instituições financeiras seguem protocolos de segurança e normas regulatórias, como a ISO 27001 para gestão de segurança da informação.

Essas normas estabelecem diretrizes para proteger os dados financeiros e garantir a confidencialidade, integridade e disponibilidade das informações.

Rede segura de comunicação

As transações bancárias são realizadas por meio de redes de comunicação seguras e dedicadas.

Por exemplo, o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) no Brasil ou o sistema SWIFT internacionalmente.

Essas redes utilizam medidas de segurança robustas para proteger as informações durante a transmissão.

Qual o impacto da compensação bancária nas vendas online e administração

O processo de compensação bancária tem um impacto significativo nas vendas online e na administração das empresas.

A seguir, analisamos como esse processo afeta diferentes aspectos operacionais e financeiros, incluindo liquidez, reconciliação de pagamentos e custos associados. Continue lendo!

Liquidez

A eficiência do processo de compensação bancária afeta diretamente a liquidez das empresas.

Em um cenário de vendas online, a rapidez com que os pagamentos são processados e disponibilizados nas contas da empresa é crucial para manter o fluxo de caixa.

Uma compensação bancária ágil permite que os recursos estejam disponíveis mais rapidamente, ajudando a empresa a cumprir suas obrigações financeiras, investir em estoque e outras necessidades operacionais.

Reconciliação de pagamentos

A reconciliação de pagamentos é um aspecto vital da administração financeira de uma empresa.

A compensação bancária precisa ser precisa e confiável para que a empresa possa conciliar suas vendas com os recebimentos de forma eficiente.

Um processo de compensação eficaz minimiza discrepâncias e facilita a auditoria, garantindo que todos os pagamentos recebidos correspondam às vendas realizadas, o que é fundamental para a integridade financeira da empresa.

Custos associados

Os custos associados à compensação bancária podem afetar a lucratividade das vendas online.

Taxas cobradas por transações, serviços de compensação e encargos bancários são considerações importantes.

Empresas devem avaliar a negociação e redução desses custos para minimizar seu impacto financeiro.

Além disso, optar por métodos de pagamento com menores taxas de compensação pode ser uma estratégia para reduzir despesas.

Como funciona a compensação bancária fora do país?

O processo de compensação bancária internacional segue várias etapas.

Algumas delas, semelhantes ao processo que ocorre em nosso país. Assim, temos:

  • inicio da transação, quando o cliente faz uma transferência internacional através do seu banco, fornecendo os detalhes do beneficiário, como nome, número de conta, código SWIFT do banco beneficiário e, se necessário, o código IBAN (International Bank Account Number).
  • envio de mensagens denominada SWIFT ao banco correspondente (ou intermediário), que pode ser uma instituição que tem uma relação de correspondência com ambos os bancos envolvidos na transação;
  • conversão monetária, caso a operação originária tenha sido executada com outra moeda;
  • processamento pela câmara de compensação internacional que verifica, autoriza e processa o pagamento;
  • liquidação e crédito, que geralmente através de um sistema de liquidação bruta em tempo real (RTGS). O banco beneficiário então credita a conta do beneficiário final;
  • por fim, os bancos envolvidos atualizam as contas dos clientes e notificam sobre a conclusão da transação.
  • O tempo total pode variar de um a vários dias úteis, dependendo das moedas envolvidas e dos bancos correspondentes. Além disso, a compensação bancária internacional também utiliza diversos sistemas de segurança.

Tanto os bancos de origem quanto os de destino precisam se preocupar com a proteção das operações financeiras.

Por esse motivo, uma série de criptografias complexas e ferramentas de proteção contra fraude são implementados nas organizações bancárias.

Como você pode perceber, a compensação bancária é um procedimento robusto e repleto de processos internos, a maioria deles, executados pelos bancos.

O seu objetivo é garantir que as operações financeiras sejam executadas com velocidade e, principalmente, segurança.

Conteúdos que podem te interessar:

 ➞ Dicas de como cobrar juros do cliente e manter uma relação amigável
Nomes para brechó: as opções mais criativas para nomear o seu negócio!
Link de pagamento: quais os melhores, como cobrar a distância e impulsionar as vendas

Adquira sua Loja Online em Minutos!

Vamos ajudar você a abrir sua loja virtual na Tray agora mesmo.

Preencha as informações abaixo e te ligamos em até 1 minuto.

Em 1 minuto mesmo! Preencha aqui que nós ligamos para você

Loja Virtual + Cursos por R$ 59!

Descubra como impulsionar suas vendas online com uma loja virtual + cursos por apenas R$ 59! Clique aqui para aproveitar esta oferta incrível.

Você já é um cliente Tray?

Não perca os nossos mais recentes lançamentos e mantenha-se atualizado!

Confira os Planos Tray e abra sua loja virtual

Mensal
Anual

Plano 1

52
Economize R$84
R$ 624 por ano
em até 6x sem juros

Melhor custo benefício

Plano 2

94
Economize R$60
R$ 1.128 por ano
em até 6x sem juros

Plano 3

236
Economize R$156
R$ 2.832 por ano
em até 6x sem juros

Plano 4

359
Economize R$480
R$ 4.308 por ano
em até 6x sem juros

Assine e receba novos materiais

⚠ Não se preocupe, você não receberá spams. Além disso, seus dados estão seguros, conforme a Lei Geral de Proteção de Dados.

Fique por dentro

Parabéns por se inscrever

Quer receber conteúdos e materiais em primeira mão? Acesse nosso grupo gratuitamente!